Share Button

Nos anos 90, a mídia em CD começou a se tornar extremamente popular e passou a fazer parte também dos jogos eletrônicos. A SEGA lançou o seu SEGA CD, a Nintendo ia lançar um periférico também e acabou desistindo, além do PlayStation ter popularizado “de vez” a mídia.

Com o grande espaço (para a época) da mídia, muitos desenvolvedores aproveitavam para criar jogos de filmes interativos, ou então colocar cenas em vídeo com atores reais para os títulos. No entanto, a inexperiência dos atores deixavam os títulos com o aspecto “trash”, resultando em gargalhadas não intencionais. Por isso, resolvemos selecionar 10 games cenas em Live Action MAL atuadas.

10 – Riana Rouge (PC e MAC)

Este é um título Adventure (aponte e clique) lançado em 1997 com conteúdo adulto cujo o objetivo é salvar o mundo de um ditador maligno com mulheres em roupas mega provocantes e diálogos com conteúdo pornográfico explícito. Estrelando Gillian Bonner como Riana, basta olhar o vídeo acima para ver o quão mal atuado ele é.

9 – Prize Fighter (Sega CD)

Lançado em 1993 para o Sega CD, este é um jogo de boxe em que o objetivo é socar lutares em uma espécie de filme interativo. Apesar de receber notas medianas na época, uma coisa é certa: os lutadores de boxe não são bons atores. No entanto, ele tem uma legião de seguidores cult.

8 – Slam Citty With Scottie Pippen (Sega CD)

Agora indo para o baseball, este título foi dirigido pelo mesmo cara de Prize Fighter: Ron Stein. Mais do que mal atuado, os gráficos envelheceram muito mal, com baixa resolução e sendo extremamente datado.  No entanto, dá pra dar umas boas gargalhadas pelo nível “trash” de atuação.

7 – Ground Texas Zero (Sega CD)

Sucesso de público em uma época em que os filmes interativos estavam em alta, o jogo ficou em primeiro lugar nas vendas por um período de duas semanas. Mesmo tendo um orçamento altíssimo para a época (2 milhões de dólares), o título não envelheceu bem e possui um péssimo controle, diálogos extremamente forçados, e o mais importante: é muito mal atuado.

6 – Crime Patrol (Sega CD)

Assim como Ground Texas Zero, Crime Patrol sofre do mesmo mal: controles ruins, diálogos fracos, gráficos “granulados” devido a baixa resolução e uma péssima atuação. Pelo menos a versão do 3DO é um pouco melhor quanto as imagens por serem mais nítidas, mas as filmagens são as mesmas para todas as versões. Destaque para a morte de uma inimiga aos 7:53 do vídeo, sendo cômico não intencional.

5 – Twisted Metal (Playstation)

Que Twisted Metal é um clássico do primeiro PlayStation todo mundo sabe. No entanto, o jogo também possui cenas em live action bastante “trash” que chegam a ser bem engraçadas. Provavelmente são as cenas “menos piores” desta lista, mas continuam sendo bem ruins.

4 – Night Trap  (Sega CD)

Um dos mais famosos jogos de “filme interativo”, Night Trap foi alvo de bastante polêmica devido as cenas violentas, e acabou sendo um dos motivos (ao lado de Mortal Kombat II e Doom) para criarem um sistema de faixa etária para os jogos eletrônicos. Polarizado em opiniões, uma coisa é certa: ele parece mais um filme “trash” que passa de madrugada em canais de TV a cabo.

3 – Mortal Kombat Mythologies (Playstation)

Sendo ruim em quase todos os pontos, Mortal Kombat Mythologies é um verdadeiro vexame para a série. Gráficos fracos, jogabilidade complicada, sprites feios, e um nível de dificuldade injusto. No entanto, ele está nessa lista pelas cenas em Live Action, que além de mal atuadas, muitas vezes contam com cenários digitais bregas e nada convincentes. Mas que acaba sendo engraçado em alguns momentos é uma realidade.

2 – Phantasmagoria (PC)

<

Clássico dos jogos “aponte e clique”, Phantasmagoria é um dos títulos mais ambiciosos da Sierra. Levando dois anos para ser desenvolvido e quase “afundando a empresa na falência” devido aos custos de produção, o título acabou rendendo sucesso comercial e ainda ganhou uma sequência no ano seguinte. Para quem curte um aponte e clique vale bastante a pena conhecê-lo pelo seu contexto geral. No entanto, ele está nessa lista pelo mesmo motivo que todos os outros: a péssima atuação.

1 – Resident Evil 1 (Playstation)

Esse não precisa de legenda… só lembrar das frases: “NO, DON´T GO!!” e “JOSEPH!!!!”.