Share Button

Enquanto a longa interminável esdrúxula problemática discussão em fóruns de internet e blogs (e botequins), sobre qual jogo é melhor “Pro Evolution Soccer” e “FIFA“, chegamos a mais uma edição caça-níqueis da EA Sports. Mas não se preocupe, você vai querer gastar seu dinheiro nisso aqui, ah se vai (é claro, se você odeia futebol igual esse camarada aqui, esqueça esse texto)… Prepare-se para a verdadeira pérola, um diamante negro dos gramados virtuais. Prepare-se para a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul…

Não confia na escalação do Dunga? Chame quem você quiser então, Pato, Ronaldinho e outros…

É sabido que toda copa a EA vem com alguma gracinha. É “Road to World Cup” pra lá, “World Cups” de cá, e por aí vai. Mas o que temos aqui é um excelente exemplar de como capitalizar grana em cima de um evento, de forma honesta e deixando o cliente satisfeito. O último “World Cup” que foi baseado na Copa da Alemanha, foi um bom começo, mas era bem fraquinho. No “Euro 2008” as coisas começaram a ficar melhores, mas ainda faltavam coisas. E justamente ESSAS coisas que faltavam, foram implantadas agora.

Vou tentar resumir pra você amante de futebol. Um jogo como “2010 World Cup” tem claramente uma data de vencimento. Após a Copa do Mundo, é difícil que você vá jogar isso (ainda mais se o Brasil fizer uma campanha esdrúxula como 2006). Mas acredite, há alguns extras aqui que vão te prender por mais tempo, bem mais do que você imagina.

Kaká marca, mas todo mundo quer aparecer na câmera…

Vamos aos aspectos técnicos do jogo. Você gosta de firulas? Há muitas. Começando pelos inúmeros dribles que foram colocados no game. “Ah mas eu não consigo driblar, é muuuuito difícil dar certo!“. Sim, é difícil, mas é mais fácil que no “FIFA 10”. Com um jogador bom é claro, um Ronaldinho Cristiano Ronaldo da vida, é possível fazer ótimas jogadas de efeito, que vão dar em alguma coisa, nem que seja desestabilizar o adversário (ainda mais se for humano, ninguém aguenta muito tempo humilhações).

Chutes de fora da área? Sim, dá pra acertar canhonaços de fora da área, assim como dá pra bater faltas de diversas maneiras, inclusive rasteiras. De uma maneira geral, eu achei mais difícil acertar as faltas. Mas chutar ficou mais gostoso, mais certeiro (depende do jogador LÓGICO).

Os modos de jogo são variados. O melhor de todos é o World Cup, “lógico né“. Nele você pode pegar qualquer seleção e enfrentar toda fase de eliminatórias. Digamos que você vá com o Brasil, vai fazer todos os jogos de ida e volta, antes da copa.

Conseguiram deixar o Luís Fabiano mais feio ainda…

Isso quer dizer: ter que jogar na altitude da Bolívia. É sério, pela primeira vez colocaram isso. Mas ao contrário do que a EA diz, não senti meus jogadores cansando muito não, e a física da bola também não senti diferenças, e isso foi dito que haveria grandes diferenças. O que eu realmente senti, foi que a Bolívia joga como se fosse um All Stars da vida, os jogadores tocam rápido, e acertam chutes impensáveis pra aquela seleção. Se o seu sonho era jogar com a Bolívia, realize agora, pois você vai ter boas chances de classificar a seleção nos jogos de IDA.

De maneira geral, o fator CASA influi muito, e não é só na América do Sul. Quando você estiver disputando a Copa vai sentir uma pressão enorme ao jogar contra AFRICANOS. Por exemplo, eu bati fácil a Coreia, Eslováquia, Chile, e até a Alemanha na final. Mas no confronto contra a Costa do Marfim na primeira fase, eu levei um baile na primeira vez que joguei. Os africanos jogam muito na copa, e isso inclui todas as seleções de lá. De maneira em geral, isso é muito realista e eu curti pacas. Isso também tem explicação, basta olhar os ‘stats’ dos times nos jogos de ida e volta, são alterados.

Marias chuteiras de olho na seleção…

A jogabilidade está muito mais solta. Ao contrário de “FIFA 10” que era fácil ficar no ‘perde ganha‘ do meio de campo, enchendo o saco de quem veio do PES por exemplo, vai sentir o toque de bola refinado de seleções com bons jogadores. É mais fácil dominar a bola e partir pra cima, ou mesmo ir tocando e envolvendo a defesa adversária.

Graficamente o jogo é um show de bola. Chega a ser impressionante as mudanças em relação ao último FIFA. O gramado é lindo, dá pra sentir as pequenas elevações da grama, principalmente nos replays. O suor dos jogadores é realista, e nas chuvas os uniformes ficam molhados também. Alguns estádios mais ‘pobrezinhos’ também tem diferenças marcantes, como as áreas em que os goleiros ficam mais desgastadas. As faces dos jogadores também estão bem melhores, com mais detalhes na concepção 3D, o único porém que eu achei foi o Luís Fabiano do Brasil, que ficou meio esquisito. De resto, todos principais jogadores estão bem representados.

Durante 30 dias, o mundo inteiro luta por ela…

Você pode escolher entre 199 das 204 seleções que disputaram as eliminatórias com seus uniformes reais. Acho que é a primeira vez que temos tantas seleções com seus escudos e uniformes. E mais, as principais seleções tem uniformes que foram utilizados nas eliminatórias, e seus uniformes que serão usados apenas na Copa, ou seja, 4 opções de uniformes pra você fazer o carnaval que quiser. Faltaram apenas 5 seleções senão me engano, no caso por variados problemas de licenciamento (provavelmente era difícil mandar alguém pra São Tomé e Príncipe, Guam ou Butão pra negociar as licenças). Claro que seleções como Brasil, Itália, Espanha e demais que vão realmente à Copa, e outras tradicionais como Suécia, Rússia, por exemplo, tem uniformes com mais detalhes. Já seleções como Vanuatu, Taipei Chinês, Índia e demais times ganham uniformes baseados nos reais, mas um pouco ‘genéricos’, sem texturas mais detalhadas, entre outras coisas.

Olha o Dunga aí gente, ranzinza e tudo…

Quando você entra nos gramados, em especial na Copa ou Eliminatórias, vai sentir a pressão da torcida. Nas ‘cutcentes‘ você verá toda a festa característica do futebol. Em momentos de pressão vai ver a torcida tensa, ou decepcionada. Alguns viram a cara pra não ver as disputas de pênaltis por exemplo. Claro que depois de jogar muito, você vai verificar que as animações não mudam tanto, e são bem genéricos. Mas sinceramente, alguém que chega na sua sala vai pensar que está vendo algum jogo de verdade, tamanha caracterização das partidas. Minha esposa entrou em determinado momento quando eu não estava com o controle na mão e perguntou “Tá passando jogo do Brasil?” 😀 … Isso porquê ela é gamer também, fosse leiga não acreditaria que é um videogame. Poxa, tem até o Dunga com toda sua ranzinzice no jogo (e claro os técnicos de outras seleções importantes).

Apesar de todo fato das torcidas serem genéricas e com o tempo as animações não serem lá muito variadas, o sentimento de imersão é total. Tanto se você pegar um time “top” como Inglaterra, Itália ou Brasil, como se pegar um Paraguai da vida ou algum time obscuro da África. A torcida també faz muito BARULHO, principalmente na copa as vuvuzelas não param um minuto, o que pode até incomodar (como vai incomodar na copa real).

Ele não vai pra Copa, mas no videogame você pode fazer as firulas que quiser…

A dificuldade do game é dividida em Semi-Pro, Professional, World Class e Legendary. No Semi-Pro é tão ridículo que nem vale a pena, mas é bom pra esquentar. O Professional é o nível que você vai mais jogar, pois não é tão difícil e também nem tão fácil. No World Class o bicho pega, e dá pra varar noites tentando derrotar certos times. O Legendary é só para os fanáticos mesmo, aqui você vai ter que provar que é o melhor do universo.

Os modos de jogo? Há modos suficientes para te entreter durante um bom tempo, até mesmo depois da copa. Como já falei o principal é o próprio torneio da Copa com eliminatórias e tudo. Há um modo online bacana que é uma espécie de copa interativa. Você entra no torneio e escolhe seu time, a máquina faz uma varredura e escolhe três participantes pra entrar no seu grupo. Vocês vão jogando até ver quem vai se classificar. Os dois classificados quando passam pras finais enfrentam outros jogadores que estejam jogando também a copa do mundo, na fase mata-mata. Ou seja, é um sistema bem inteligente que faz com que você sempre enfrente adversários de carne e osso. Além disso existe um ranking mundial que vai colocando os países que mais ganharam essa copa interativa em primeiro, segundo, terceiro, etc… Bora lá levar o Brasil pra primeiro gente!

Esta é a poderosa seleção boliviana, que derrotou a Argentina por 6×1… Se a Copa fosse na Bolívia, eles seriam campeões…

Pra quem curte o modo Be A Pro, que te coloca na pele de um jogador de verdade no meio do campo, simulando uma partida real, vão ficar felizes. Dá pra importar seu jogador do FIFA 10 numa boa. E claro, o objetivo aqui é levar sua seleção pra Copa, começando as eliminatórias e tudo.

Agora a cereja do bolo, o “Story of Qualifying“. Nele são cenários reais que aconteceram nas eliminatórias de 2010. Aqui você vai presenciar por exemplo, o desespero de Maradona nos 6×1 contra a Bolívia. Você começa o jogo no meio do segundo tempo, perdendo de 5×1 e precisa urgentemente reverter a vergonha argentina. No caso os jogadores já estão cansados e a Bolívia, como disse lá em cima, parece o time dos sonhos. É difícil pacas.

Basicamente os principais jogos que aconteceram estão lá. O jogo do Brasil contra a Argentina em Rosário, que nosso escrete tupiniquim meteu 3×1 mesmo depois da Argentina mudar o local de partida. França contra Irlanda, naquele jogo que o Henry mostrou que também pode jogar vôlei. E vários outros jogos, todos bastante dramáticos. É o melhor modo que eu joguei sem dúvidas. Depois de vencer a Copa, o jogo fica sem graça, e esse modo adiciona um componente de desafio ao game. Outro jogo que me lembro que marcou foi entre Vanuatu e Nova Caledônia, sendo que Vanuatu tem que vencer o jogo, mas é no modo World Class, com um time ruim, contra outro péssimo, é algo realmente ÉPICO.

Cenários reais para você brincar de mudar a história…

Isso não é inédito, existe até no International SuperStar Soccer Deluxe lá do SNES. Mas aqui conseguiram colocar elementos que realmente te prendem na frente da tela. O desespero dos técnicos, a torcida gritando, e etc…

Aí você termina o modo das eliminatórias e acha que acabou? Não, ele libera pra ti os melhores jogos da copa de 2006. Então você vai poder reverter a história por exemplo no Itália x França, depois da expulsão de Zidane. Poderá enfim levar os franceses para a glória. E por aí vai, são vários jogos de 2006 à disposição, incluindo Portugal x Holanda, em que aconteceram o maior número de expulsão das Copas até hoje. Pena não ter o Brasil x França, seria legal jogar com o ZIDANE e detonar aquele time de pernas de pau.

Aí você finaliza e pronto? Não, pois a EA já colocou um espaço para os jogos de 2010. Ou seja, em plena Copa, quando acontecer um jogo dramático, ele estará disponível neste modo. Tem tudo para ser fantástico. E digo mais, se a EA quisesse, poderia prolongar ainda mais a vida útil do jogo colocando outros jogos clássicos de outras copas, como por exemplo Brasil x Itália de 1982 ou Argentina x Alemanha de 1986.