r7Tops

5 ports de jogos bons que ficaram muito ruins

Às vezes a conversão piora mil vezes o game que é ótimo

Quando um jogo é bem-sucedido, é comum que as desenvolvedoras façam conversões dele para as mais diversas plataformas, sendo uma forma de repetir o sucesso e assim fazer mais um dinheiro, certo? Depende! Muitas vezes a conversão fica em baixa qualidade e um jogo que tinha tudo para funcionar, acaba não funcionando. Pensando nisso, decidimos selecionar 5 ports que ficaram muito ruins.

1 – Sonic the Hedgehog Genesis (GBA)

O primeiro Sonic do Mega Drive é um clássico incontestável e marcou uma geração de fãs na década de 1990. Querendo comemorar os 15 anos da franquia, a SEGA decidiu lançar um port do game para o GameBoy Advance, mas que ficou horrível. Bugs demais, campo de visão menor, problemas de colisão, e uma música que dá vontade de botar no mudo. Péssimo, um dos piores ports.

2 – Devil May Cry 3 (PC)

Muito elogiado nos outros consoles em que ele foi lançado, a versão de PC deixou a desejar por ser vertiginosamente inferior a do PlayStation 2. Controles mais duros, impossibilidade de salvar o jogo em qualquer ponto da missão, gráficos inferiores, e um desempenho terrível. Se no PS2 o game chega a ter notas entre 8 e 9, no PC não chega a uma nota 5. Uma pena!

3 – Mega Man (PC)

Em qualquer lista de piores ports, esse aqui entra, sendo, talvez, o pior de toda a história sem medo de exagerar. Nesse Mega Man tudo é mal feito e nem música o jogo tem, dando uma sensação de amadorismo que nem mesmo os jogos amadores têm. O vídeo acima mostra bem o que o jogo é. Horrível.

4 – X-Men VS Street Fighter (PlayStation 1)

Tecnicamente este é o mesmo jogo do Sega Saturn e a versão de Arcades, mas com uma exceção que faz toda diferença: os loadings. As telas de carregamento acontecem a todo momento, em várias circunstâncias e duram muito tempo, quebrando bastante o ritmo do jogo. Fora que a trilha sonora e os efeitos de som parecem “abafados” e os personagens tem menos quadros de animação.

5 – Dead Rising: Chop Till You Drop (Wii)

Sendo uma conversão do Dead Rising para o primeiro Xbox 360, a ideia da Capcom era repetir o sucesso do Resident Evil 4 com os sensores de movimento do Wii. No entanto, a ideia não deu muito certo e os controles ficaram desengonçados e estranhos, que somado ao fato dos gráficos não serem os melhores que o Wii pode proporcionar, além de alguns pontos removidos do jogo original que fizeram falta, como o fato do protagonista ter a habilidade de tirar fotos.

Artigos relacionados