Share Button

O reboot de “A Múmia” chegou aos cinemas e não agradou a crítica especializada, além da bilheteria ter ficado abaixo do esperado, especialmente na América do Norte.

Após quase duas semanas em cartaz, o filme com Tom Cruise conquistou apenas US$ 293 milhões, um valor baixo levando em conta seu orçamento de US$ 125 milhões e mais divulgação e marketing (não divulgado, mas deve ser em torno dos US$ 100 milhões). De acordo com reportagem do Deadline, a Universal pode ficar com um prejuízo na casa dos US$ 100 milhões.

Em recente entrevista, o diretor Alex Kurtzman afirmou ao Business Insider não ligar para os críticos e que o importante é que sua produção continue tendo público nas salas de cinema.

Obviamente é decepcionante ouvir isso“, disse ao saber das críticas negativas. “Este é um filme que acho que é feito para o público e na minha experiência, os críticos e o público nem sempre cantam a mesma música. Eu os adoraria se eles o amassem? Claro, todo mundo adoraria, mas esse não é o final do jogo. Nós fizemos um filme para o público e não para a crítica, então minha grande esperança é que eles vão achar isso e eles vão apreciá-lo“, completou.

No Rotten Tomatoes, portal que reúne críticas de sites profissionais, a produção tem apenas 16% e aprovação, um dos mais baixos dos últimos tempos – vários críticos, inclusive, disseram que esse é o “pior filme na carreira do Tom Cruise“.

“A Múmia” é o primeiro filme do chamado Dark Universe da Universal, uma série de filmes com monstros clássicos do estúdio como Drácula, Frankenstein, entre outros.