GamesNotícias

Activision quer que a Microsoft reviva Guitar Hero e Skylanders

O CEO da Activision, Bobby Kotick, afirmou que depois que a transação com a Microsoft for concluída, gostaria de ver a criadora do Xbox trazendo de volta algumas franquias atualmente deixadas na geladeira, tendo citado especificamente Guitar Hero e Skylanders.

Ele afirmou que desejava fazer um novo Guitar Hero “há algum tempo”, mas que a Activision não tem os recursos necessários para fazer isso. Ele não queria “adicionar equipes para fazer a manufatura e a cadeia de suprimentos, e controle de qualidade para a manufatura”. Também citou que “a escassez de chips é enorme”.

“Nós realmente não tínhamos a capacidade de fazer isso. Eu tinha uma visão muito legal do que seria o próximo Guitar Hero e percebi que não temos recursos para fazer isso”, disse Kotick ao site Games Beat.

“E Skylanders também. Uma das grandes decepções da minha carreira é que outras pessoas chegaram com alternativas ruins. E eles jogaram todas essas alternativas ruins no mercado e basicamente destruíram o mercado para o que era uma oportunidade futura muito legal”.

“Se você olhar para o Skylanders, com seu hardware, fabricação e cadeia de suprimentos, há os mesmos tipos de coisas que não podemos fazer, mas a Microsoft pode”.

Por último, ele também espera que após a compra da Activision Blizzard pela Microsoft ser concluída, Candy Crush ganhe mais recursos para aumentar sua capacidade social.

“Esse é um jogo mais social, mas está enraizado em poder ser jogado contra outra pessoa e outras pessoas. Não há nada além de oportunidades para os tipos de coisas que não podemos fazer sozinhos e os recursos que eles têm para que façamos a diferença”.

A franquia Guitar Hero vendeu 25 milhões de cópias, com Guitar Hero III sendo o primeiro jogo a ultrapassar US$ 1 bilhão em vendas. Skylanders foi ainda mais popular, com mais de 300 milhões de brinquedos vendidos e mais de US$ 3 bilhões em vendas.

Kotick continuará sendo o CEO da Activision Blizzard durante o processo de aquisição, o que deve ocorrer até o dia 30 de junho de 2023, quando será encerrado o ano fiscal de 2023 da Microsoft. Mas supostamente sairá da empresa quando a Microsoft concluir a compra dela.

Via VGC

Artigos relacionados