Share Button

Agony“, o aguardado jogo de terror desenvolvido pela Madmind Studio e publicado pela PlayWay, que coloca o jogador como uma alma atormentada nas profundezas do Inferno, sem qualquer lembrança de seu passado, já está disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One.

Prometendo uma experiência aterrorizante e momentos cheios de tensão com uma câmera em primeira pessoa, o jogador deve escapar de demônios e percorrer um caminho em busca da misteriosa Deusa Vermelha, uma das criadoras do Inferno. Mas será que o game cumpre tudo o que prometeu nos últimos anos?

Seguindo a fórmula de outros títulos de terror recentes como “Outlast“, o principal elemento do jogo é fazer com que o jogador se esconda, não faça barulho ou que prenda a respiração para evitar atrair a atenção dos demônios, enquanto resolve quebra-cabeças para desbloquear novas áreas.

Uma de suas habilidades é a de possuir outros corpos de almas penadas pelo caminho, e mais tarde, até de demônios com poderes especiais. É possível conversar com outros personagens, infelizmente as dublagens deixam a desejar, o que acabam influenciando na experiência do jogo como um todo, com interpretações que não convencem ou realmente assustam.

Aliás, há vários problemas de sincronia labial com os diálogos, o que realmente é decepcionante para um título que tem como motor gráfico a poderosa Unreal Engine 4.

É claro que, com um tema infernal desses, o game oferece visuais fortes cheios de corpos, sangue, cenas de nudez, não sendo recomendável para crianças ou pessoas que se impressionam facilmente com este tipo de coisa.

No entanto, apesar de possuir ambientes interessantes, um dos maiores problemas de “Agony” são os modelos de personagens, que mais parecem bonecos de massa de modelar, que não convencem nem um pouco. A textura de alguns demônios é tão artificial que mais parecem action figures do que criaturas infernais que podem te estraçalhar facilmente.

Jogadores sem m uita experiência com títulos de terror podem levar alguns sustos, no entanto pessoas que não se assustam facilmente ou que já tenham experiência com títulos do gênero, “Agony” pode se revelar uma experiência muito simples, sem grande profundidade ou espaço para um gameplay mais interessante, resumindo-se a uma exploração de labirintos e “esconde-esconde” com os inimigos.

As músicas tétricas e os efeitos sonoros completam o pacote típico de jogos de terror, com gritos, gemidos, e outros sonos perturbadores que podem ser ouvidos ao fundo.