Halo 5: Guardians

“Halo” está de volta! E melhor do que nunca! Fãs da saga de Master Chief podem comemorar o retorno do icônico herói de armadura esmeralda em sua segunda aventura na nova trilogia desenvolvida pela 343 Industries, quando assumiu a responsabilidade da série deixada pela Bungie. A produtora conseguiu entregar um trabalho primoroso, que você confere com mais detalhes em nossa análise abaixo.


Master Chief + Spartan Locke

A narrativa de “Halo 5: Guardians” é focada em dois esquadrões Spartans: o Team Osiris, comandado pelo novo protagonista Locke, típico soldadinho cumpridor de ordens que tem como missão inicial salvar a Doutora Halsey, que está nas mãos dos Covenants, e depois deve “caçar” o Master Chief;

E o outro grupo é o Blue Team, que tem um enfoque menor na história e é liderado por um instável Chief, que em meio a uma missão sofre alucinações sobre Cortana e uma mensagem misteriosa que aponta para o fim do universo. Obcecado, Master Chief parte em uma jornada, junto com seus companheiros de equipe, rumo ao espaço desconhecido, na esperança de reencontrar a Inteligência Artificial mais amada do universo dos videogames.

A história apresentada em “Halo 5” não chega a ser tão épica e bem contada como nos jogos anteriores, na verdade, por vários momentos ela parece confusa e desconexa. Mas não se preocupem, ela também está longe de ser ruim. Podemos ver personagens mais humanos, com uma personalidade mais desenvolvida, especialmente dos super-soldados Spartans. O grande clímax do roteiro certamente é quando as duas equipes se encontram, em uma jornada com duração total entre 8 e 10 horas.

Jogabilidade impecável a 60 fps

Em termos de jogabilidade não há grandes inovações e não foge dos padrões já conhecidos da série. Os controles são perfeitos, com respostas rápidas e precisas, como deve ser num jogo desse gênero. Já na primeira missão, após uma introdução cinematográfica impressionante, somos jogados num campo de batalha caótico e intenso, com inimigos por todos os lados, tudo rodando a lindos e lisos 60 quadros por segundo, o que garante uma progressão bem fluída e estável.

Uma das maiores críticas de jogos desse estilo é a sua ação repetitiva, resumindo-se a atirar em ondas intermináveis de inimigos. “Halo 5” segue esse padrão também, como já era de se esperar, mas para dar uma quebrada nos tiroteios há algumas missões de exploração, onde é preciso coletar dados e conversar com NPCs espalhados pelo mapa. Outra boa opção para variar o gameplay são as missões com os diversos veículos de combate existentes, que oferecem uma nova gama de estragos para o jogador realizar.

O modo campanha pode ser jogado cooperativamente online com outros três jogadores, o que torna a experiência bem mais divertida. Caso você jogue sozinho, os companheiros serão controlados pela inteligência artificial do game, mas é possível dar ordens em tempo real para os seus soldados, como focar o ataque em um inimigo ou para se deslocarem para algum ponto do mapa.

Audiovisual impressiona

Um dos maiores destaques de “Halo 5” sem dúvida é o seu departamento visual, que impressiona pelo nível de detalhes, animações cinematográficas, feições dos personagens impecáveis e o design artístico dos cenários envolventes, todos muito bem elaborados e com grande imersão para com o jogador. Um dos jogos mais bonitos, senão o mais, que você vai encontrar atualmente no Xbox One.

O áudio também segue o mesmo padrão de qualidade, com uma trilha sonora que traz composições clássicas e temas inéditos, compostos por Kazuma Jinnouchi, que já trabalhou em games como “Halo 4” e “Metal Gear Solid 4”. A sonoplastia completa o pacote, com sons de tiros, explosões, barulhos dos inimigos, os passos pesados dos Spartans e até o rolar das granadas pelo chão.

E como já era de se esperar, o jogo foi totalmente localizado para o português do Brasil, com dublagem e legendas em nosso idioma. A série “Halo” já tem tradição em fazer um excelente trabalho de localização, e aqui não é diferente, com uma excelente dublagem e atuação dos dubladores, que convencem em seus personagens. Para quem quiser jogar no original em inglês, basta mudar o idioma do console (mas as legendas também serão em inglês).

Multiplayer robusto

Por fim, a cereja do bolo que é o seu robusto modo multiplayer online, que traz conteúdo que vai garantir milhares de horas de diversão para os fãs que gostam dos combates competitivos. Mapas gigantescos, uma variedade absurda de armas, veículos e sistema de evolução recompensador garante a presença intensa dos jogadores.

O multiplayer online conta com dois principais modos: a Arena e a Zona de Guerra. A primeira traz cinco modos clássicos já conhecidos. O grande destaque mesmo é a Zona de Guerra (ou Warzone), onde até 24 jogadores, divididos em dois times, se enfrentam em uma guerra colossal com direito a inimigos controlados pelo jogo, sem nenhum tipo de problemas de conexões com a internet. Simplesmente imperdível!

Márcio Pacheco

Márcio Alexsandro Pacheco - Jornalista de games, cultura pop e nerdices em geral. Me add no Facebook: https://www.facebook.com/marcio.pacheco

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *