Share Button

Estreou nesta sexta-feira (14) o décimo episódio de “Cavaleiros do Zodíaco: Alma de Ouro“, que teve ação empolgante do início ao fim e algumas revelações importantes! Após a participação relâmpago de Saga no episódio anterior, este aqui começou com o pau quebrando entre Aiolia e Andreas.

Ao mesmo tempo Frodi enfrenta o misterioso Utgard, que luta ferozmente para vingar a morte de Lifia. Os dois parecem já se conhecer, pertencentes à famílias rivais de Asgard. Utgard leva vantagem no combate, seus ataques com lobos lembram o de Fenrir (serão eles parentes?), da saga clássica de Asgard.

Utgard desfere um ataque devastador contra Frodi, que é jogado para fora do castelo, mas as lembranças de Lifia e o chamado de Asgard impedem o Guerreiro Deus de desistir, que volta com tudo e abre um buraco na barriga de Utgard, que morre em pé. Frodi vê algo brilhando dentro dele, mas o mistério não é revelado para nós.

Já na sala de Andreas, Aiolia ataca com todas as forças e ira, inclusive despertando a sua armadura divina. Mas nada parece atingir o inimigo, que não sofre nem um arranhão. Andreas revela que está usando o poder das 12 armaduras de ouro, cujo cosmo é quase igual a energia do sol, para fazer a semente maligna da Yggdrasil crescer. Foi por isso que os dourados foram ressuscitados, para nutrir a semente. Ele também confirma que manipulou Lifia para fazer isso, o que resultou em sua morte.

O vilão revela também possuir a armadura de sagitário, até então com paradeiro misterioso. Aparentemente, Aiolos morreu no confronto que teve com Andreas, deixando para trás a armadura. No total ele possui 7 armaduras de ouro.

Sem forças após usar o seu poder divino, o leão está prestes a ser sacrificado pelo inimigo, quando Mu aparece para defendê-lo com a sua Muralha de Cristal. Mas ele não está sozinho, Dohko também surge e ataca com o Cólera do Dragão. Assim, Libra e Áries partem para atacar juntos Andreas (com direto a Dohko lembrando de Shion, ao olhar Mu), que não se sente amedrontado. Ele recebe calmamente o Cólera dos 100 Dragões e a Revolução Estelar, quando surge mais um dourado: Saga de Gêmeos com o seu ataque Outra Dimensão. Andreas sente o ataque, mas quando vai revidar, sente uma dor em seu olho, o mesmo que tem uma ferida causada por uma flecha de Aiolos.

Aproveitando que o inimigo está confuso, os três dourados atacam novamente, mas Andreas continua vivo. O seu corpo então é possuído por um Deus Maligno, que tem assombrado Asgard e que já teve sua presença sentida por Shaka, em episódios anteriores. Andreas, agora possuído, ataca facilmente os três dourados, que estão quase no limite do seu poder. Dohko diz para Mu e Saga guardarem o seu poder e não atacar o inimigo.

Eis que surge mais um cavaleiro de ouro: Shaka de Virgem, que havia feito um plano secreto com Dohko. Assim, Shaka assume a briga com Andreas e revela que o deus maligno que o possui é Loki (sim, o irmão do Thor, aquele mesmo dos filmes da Marvel para quem não conhece mitologia nórdica), que deseja conquistar Asgard. Eu já havia levantado a hipótese de ser o Loki na análise do episódio 8, confiram lá!

Shaka então abre os olhos e desperta, novamente, a armadura divina. Seu ataque tira os cinco sentidos de Loki, mas ele já recupera logo em seguida, atacando e prendendo Shaka na Yggdrasil.

Loki diz que ele não pode derrotá-lo, mas Shaka responde que ele foi o imprudente, que o seu papel não era derrotá-lo, mas ganhar tempo (se sacrificando) para Dohko, Saga e Mu prepararem a Exclamação de Atena. Shaka é absorvido pela Yggdrasil.

Os três sabem que irão morrer após aplicar o poderoso golpe, e deixam para Aiolia, que está sentadinho bonitinho assistindo, cuidar de tudo depois que eles se forem.

O episódio termina com os três lançado a Exclamação de Atena da Armadura Divina, que resulta numa grande explosão. Após os créditos, algumas cenas extras, como de costume, mostram Aiolia acordando com os três dourados caídos no chão. Dohko explica a ele que corpo de Andreas foi destruído antes que Loki despertasse completamente. Mas o crescimento da semente não parou e suas raízes agarram os quatro dourados, levando-os para o fundo da terra.

Falando sobre os aspectos técnicos, achei excelente a narrativa do episódio, emocionante e cheio de momentos épicos, algo que faltou bastante no anterior com a lutinha sem graça do Saga contra Sigmund.

Momentos de nostalgia clássica com os lobos de Utgard/Fenrir e a aparição de Shion também foram gloriosos. Dohko, Saga e Mu protagonizaram ótimos combates, com uma participação especial de Shaka (pois é, para lidar contra um deus depois que todos falharam, chamam o virginiano, e ainda tem gente que diz que ele não é o mais forte de todos).

Sobre a animação, novamente não teve nenhum momento de destaque, com os traços pobrezinhos que tem acompanhado a série. Mas, depois de ver a animação que fizeram em “Dragon Ball Super“, acho que os fãs de CdZ ainda estão no lucro!

Soul of Gold” está rumando para os seus episódios finais, faltando apenas três para a conclusão dessa temporada. Aparentemente, resta apenas Aiolia de Leão de pé, que enfrentará Loki no próximo capítulo. E aí, caro leitor, quais são as suas expectativas para esse confronto? Até lá!

Aproveite e confira nossas análises do episódios anteriores e uma matéria especial:

– Saint Seiya: Soul of Gold – confira as referências da mitologia nórdica usadas no novo CDZ

Análise – Saint Seiya : Soul of Gold – S01E09 – Saga! O quente laço entre irmãos!

– Análise – Saint Seiya : Soul of Gold – S01E08 – Balder, O Escolhido Pelos Deuses

– Análise – Saint Seiya: Soul of Gold – S01E07 – Armadura Divina vs Armadura Divina

– Análise – Saint Seiya: Soul of Gold – S01E06 – Entre nas Sete Câmaras da Yggdrasil

– Saint Seiya: Soul of Gold – veja o que esperar do novo anime dos Cavaleiros do Zodíaco