Share Button

Desenvolvido pelo estúdio indie Playmestudio e distribuído pela Raw Fury para PC, The Signifier é um jogo de investigação em primeira pessoa, onde o jogador precisa examinar a misteriosa morte de uma vice-presidente de uma gigante empresa de tecnologia.

O jogador interpreta Frederick Russell, um cientista que pode reviver as memórias e sonhos de outras pessoas por meio de sua máquina, a Dreamwalker. É claro que há muito mais do que parece na morte da jovem empresária, e aos poucos o jogador vai descobrindo uma trama complexa e cheia de intrigas.

Sendo um jogo de investigação, a narrativa é um dos maiores destaques do título, conseguindo prender a nossa atenção com uma aventura misteriosa com elementos de ficção científica e psicologia experimental – felizmente o jogo possui menus e legendas em português, facilitando a vida para quem não domina o inglês.

A história de Johanna e sua morte é rapidamente cativante na forma de um thriller policial, que serve de pano de fundo para explorarmos os mundos real e surreal, esse último representado pelos sentidos e reinos inconscientes da mente humana.

Ao reviver uma memória, é possível escolher entre uma lembrança objetiva ou subjetiva, sendo que a primeira mostra eventos verdadeiros sem incluir seus sentimentos – mas como a nossa mente não é um computador, essas memórias podem ser imprecisas ou sem alguns detalhes importantes.

Já a segunda, a subjetiva, revela os sentimentos e emoções da pessoa relacionadas a essa memória. Esse subconsciente tem uma influência significativa no mundo das memórias, possibilitando muita liberdade de interpretação.

A trama levanta reflexões interessantes como as implicações do uso da inteligência artificial e a violação da consciência, memórias íntimas e sonhos das pessoas, entre outros temas mais subjetivos e psicológicos.

Em termos gráficos, o jogo apresenta bons visuais e uma direção de arte agradável, com bom uso das cores, iluminação e texturas – com destaque para os mundos surreais dos sonhos.

Para ajudar na imersão e atmosfera abstrata, o áudio do game foca-se nos efeitos sonoros, sons ambientes e vozes distorcidas, que deixam a investigação dos cenários mais tensa – vale destacar a boa dublagem (em inglês) dos personagens e da inteligência artificial Evee, que ajuda oferecendo pistas e solucionando algumas questões.

Infelizmente nem tudo são flores em The Signifier, que apesar de oferecer diálogos com escolhas que podem alterar o final e determinadas partes do jogo, a narrativa é predominantemente linear. O mesmo acontece com o gameplay, que se resume a se locomover para as áreas e vasculhar determinados pontos de interesse, de maneira bem rasa e limitada.

Conclusão

The Signifier é um jogo recomendado para os fãs de adventure (como os títulos da Telltale Games) e para quem gosta de acompanhar narrativas intrigantes, ao mesmo tempo que gera algumas reflexões e uma observação mais detalhada no comportamento humano. Infelizmente a aventura é curta, com menos de 10 horas de duração.

Prós

  • Narrativa instigante
  • Personagens com personalidades curiosas
  • Thriller policial e psicológico, com pitadas de scifi e terror

Contras

  • Muito curto
  • Desenvolvimento bastante linear
  • Gameplay limitado

Nota: 7.0