CuriosidadesEspeciaisr7

Aniversário de Sonic the Hedgehog: Relembre os bastidores do primeiro jogo

Você sabe a origem da rivalidade entre Sonic e Mario?

Qualquer criança dos anos de 1990 já ouviu “prefiro Sonic the Hedgehog” ou “prefiro Mario”, levando a inúmeras guerras discussões perante essa rivalidade do mundo dos games, mas você sabe a origem da rivalidade de ambos que muitos ainda lembram até os dias de hoje?

Em 1989 a SEGA lançou o Mega Drive para combater o Nintendinho 8 bits, sendo que a BigN tinha cerca de 90% do mercado de videogames na época e o Master System não fazia grande sucesso ao redor do mundo, exceto em países como o Brasil e alguns da Europa. A SEGA dos Estados Unidos, querendo reverter isso, fazia comerciais ridicularizando a Nintendo e fechou parcerias com muitos nomes famosos, incluindo Michael Jackson, que chegou a ganhar um jogo baseado em seu longa-metragem, Moonwalker.

Já no Japão, o presidente da empresa, Hayao Nakayama, deu a uma jovem equipe a missão de criar um novo mascote para um jogo que venderia, no mínimo, um milhão de cópias. Depois de vários desenhos em uma competição interna feita por vários funcionários, o vencedor foi o de Naoto Ohshima, com um personagem que era azul para homenagear o logotipo da SEGA, com os sapatos de Michael Jackson com as cores do papai noel, e tinha a personalidade do presidente americano Bill Clinton. Antes dele teve alguns outros protótipos, mas a SEGA decidiu explorar o processador de velocidade, pois era seu diferencial perante o mais novo videogame da concorrência, o Super Nintendo, que tinha qualidade gráfica superior em todos os pontos, exceto esse.

Ohshima disse a Nakayama que imaginava um jogo onde o personagem pudesse correr por loopings e usasse seu próprio corpo para atacar. Nakayama disse que “a pessoa que pode fazer um game assim é o Yuji Naka”, um talentoso programador que andava se destacando em vários games da época, incluindo o Phantasy Star para Master System.

Ao longo dos meses de desenvolvimento a equipe foi crescendo e depois de muitas brigas entre a SEGA Americana e Japonesa sobre como o personagem deveria ser (algo que renderia um texto separado só para explorar essa história), o game foi lançado no dia 23 de junho de 1991. Sucesso comercial instantâneo, em pouco tempo ele se tornou o principal título do console e finalmente a empresa tinha um mascote para competir com o Mario.

Logo após o lançamento, a SEGA dos EUA colocou em horário nobre um comercial com duas televisões grandes para os padrões da época mostrando o Super Mario World do Super Nintendo e o Sonic the Hedgehog para o Mega Drive (Genesis nos EUA). O vendedor tenta empurrar o jogo do bigodudo, mas o comprador acha o game do azulão mais legal, além de ser mais barato. Além disso, a escolha do horário para o comercial também se deu para atingir o maior número de pessoas ao mesmo tempo de uma vez só, considerando que a Nintendo poderia processar a SEGA por uso indevido da imagem do concorrente.

O processo não ocorreu, e a Nintendo acabou entrando na “brincadeira” e começou a fazer comerciais ridicularizando a SEGA também. Mesmo com a campanha de marketing bem agressiva, o Mega Drive ainda não tinha superado as vendas do Super Nintendo.

Foi aí que o CEO da Sega Americana, Tom Kalinske, teve a ideia de conversar pessoalmente com Hayao Nakayama no Japão e disse que o único modo de derrotar a Nintendo seria colocar o Sonic The Hedgehog junto com o Mega Drive. Nakayama disse: “Você é louco?! Nós ganhamos dinheiro dos softwares, e vamos colocar justamente nosso jogo mais forte junto com o Mega Drive?!”.

Kalinske disse que era a única forma que ele via para derrotar a Nintendo. Nakayama ficou nervoso, jogou as cadeiras no chão, começou a gritar, se dirigiu até a porta e disse: “Você acha mesmo que desse modo a gente derrota a Nintendo?! Então faça!” e bateu a porta.

A estratégia de Kalinske deu certo e, pela primeira vez, a soberania da Nintendo foi acabada, e a SEGA ficou com 65% do mercado dos videogames. Com isso, houve a guerra dos 16 bits, em que cada hora uma empresa ultrapassava a outra na porcentagem, se originando também a rivalidade entre Sonic e Mario, e as empresas faziam de “tudo” para terem os melhores games em suas plataformas. E quem ganhou essa guerra? Sem dúvida, os jogadores, que tinham títulos de qualidade de ambas as empresas.

Artigos relacionados