GamesNotícias

Apple lucrou mais com jogos em 2019 do que Sony, Nintendo e Microsoft juntas

De acordo com uma reportagem do The Wall Street Journal, números divulgados como parte do julgamento antitrust recente da Apple revelaram que em 2019, a empresa obteve mais lucro operacional com jogos do que a Sony, Nintendo, Microsoft e Activision Blizzard somadas.

O total foi a incrível soma de US$ 8,5 bilhões, mas é importante ressaltar que a Apple disse que as margens operacionais discutidas durante o julgamento estavam incorretas e que o número está, portanto, muito alto. Mesmo levando isso em conta, fica claro que a Apple está ganhando muito dinheiro com os jogos, o que é curioso já que ela não faz nenhum por conta própria.

A soma foi gerada graças à taxa de 30% que a Apple obtém de todas as vendas digitais feitas na App Store, que é utilizada em milhões de aparelhos ao redor do mundo, incluindo iPhones, iPads e laptops. Até a Nintendo está contribuindo, já que muitos de seus jogos – Super Mario Run, Animal Crossing: Pocket Camp e Pokémon Go – estão disponíveis para iOS.

A Apple vendeu apenas em 2020 a enorme quantia de 196,9 milhões de iPhones, e cada um deles é um cliente em potencial para os jogos que são vendidos na App Store, explicando por que ela obteve tanto dinheiro com isso.

A posição da Apple foi desafiada recentemente pela Epic Games, criadora de Fortnite, processando a empresa alegando que ela detinha monopólio na forma em como os jogos são vendidos nos seus aparelhos forçando desenvolvedoras e distribuidoras a usarem seu próprio sistema de compra dentro dos apps. Fortnite é grátis, e depende de compras dentro do jogo para dar lucro, e estas compras eram sujeitas à taxa de 30% da Apple.

No julgamento, a Apple apontou que outras empresas, como Google e Microsoft, utilizam o mesmo sistema. A juíza Yvonne Gonzalez Rogers concordou com a maior parte das afirmações da Apple, mas mandou que a empresa permitisse que desenvolveras oferecessem métodos de pagamento dentro de seus próprios apps, os quais iriam contornar a App Store da Apple e, portanto, evitar a taxação de 30%.

Via Nintendo Life

Artigos relacionados