Share Button

sana2015

Levando o título do artigo em conta: Não, eles não criaram algum curso em específico ou se intitularam como um exemplo a ser seguido, mas, pelo contrário, demonstraram na prática para os jornalistas convidados da Epic Play e do GameHall Network como se faz um evento de animes e cultura pop de respeito. E vamos explicar a seguir, um pouco sobre a nossa experiência de 2015 no maior evento do gênero no nordeste brasileiro.

Ao entrar, percebemos que foram variados os funcionários distribuídos pelo evento, verdadeiramente dispostos a ajudar, e analisando em porcentagens, é o evento de animes com mais staffs que já encontramos. Em cada palco disponível (de fácil acesso entre um e outro), uma atração diferenciada e empolgante, como já citadas em nossa prévia. E sem esquecer do mais importante para um evento tão afastado do estado de São Paulo, onde é o foco dessa indústria, foram dezenas de empresas parceiras presentes, apoiando tal acontecimento. Este crescimento e tanto apoio é explicado de dentro da organização.

Lucena explica sobre o amor da equipe pelo que fazem. Gif: Jean Felipe (Epic Play e GameHall)
Lucena explica sobre o amor da equipe pelo que fazem. Gif: Jean Felipe (Epic Play e GameHall)

“O evento começou como um grupo de amigos e hoje há pessoas que não são de um cargo de direção, mas estão conosco há 15 anos”, explica Igor Lucena, um dos diretores do Sana. “Então, como nos conhecemos bastante — a gente se trata não com ‘coleguismo’ mas sim com amizade. Nós saímos do evento, nos encontramos num bar, no restaurante ou outro projeto. Já fiz campanhas onde trabalhei de um lado e outro amigo trabalhava do lado oposto. A gente vive tudo isso, mas acho que não podemos perder as nossas raízes, então acho que isso é o segredo.”

Ver matéria completa no site da Epic Play: http://www.epicplay.com.br