Share Button

Um jovem de Colorado Springs, EUA, matou um homem com deficiência mental e foi considerado culpado e condenado por não uma, mas duas acusações de assassinato em primeiro grau e vai passar o resto da sua vida na cadeia.

Kyle Sebastian Stott, 19 anos, matou Jason Holley, 22, em janeiro de 2009, escondendo o seu corpo em um barranco perto de uma trilha de caminhada a oeste de Colorado Springs. De acordo com as autoridades, Stott matou Holley porque queria o seu Xbox. Na sua condenação na quinta-feira (15), um juiz lhe entregou duas setenças de prisão perpétua e um adicional de 32 anos por seus crimes, sem a possibilidade de liberdade condicional.

“Ele confiou em você. Ele teria dado qualquer coisa, e ele fez”, disse a juíza Deborah Grohs sobre Holley. “Você poderia ter tomado o Xbox e ele nunca teria dito a ninguém… Ele estava tentando ser normal, ser um amigo, ou ser um do grupo”.

Foi cobrada uma setença mais severa de Grohs devido ao status de Holley como um adulto “em risco”. A juíza disse que Stott participou de um “assassinato por esporte”, cujo único propósito era o direito “de se gabar”.

Outro homem também foi acusado do assassinato e está programado para ser julgado em agosto.

Já é errado matar alguém, mas matar uma pessoa com deficiência mental e por causa de um Xbox? O cara deve ser louco ou totalmente do mal. Que apodreça na cadeia!