Share Button

“Esquadrão Suicida” não agradou muita gente, mas o mesmo não pode ser dito de Margot Robbie, que interpretou Arlequina e teve aceitação em massa dos fãs. Curiosamente, a personagem quase chegou a aparecer nos antigos filmes do Batman, lá dos anos 90, através da cantora Courtney Love.

De acordo com o The Hollywood Reporter, um terceiro filme do Cavaleiro das Trevas estava nos planos de Joel Schumacher, que dirigiu “Batman Eternamente” (1995) e “Batman & Robin” (1997), ambos fracassos de bilheteria e vergonha alheia para muitos dos atores que participaram.

Batman Unchained” era o nome do projeto que teria direção de Schumacher e roteiro de Mark Protosevich (A Cela). O roteiro estava quase completo antes da Warner Bros cancelar o projeto devido ao fracasso financeiro de “Batman & Robin”.

Em “Batman Unchained”, a Arlequina de Love teria sido uma sádica criadora de brinquedos que descobriu que o Coringa era o seu verdadeiro pai. A revelação a coloca em um curso intensivo de vingança contra Batman, que ela culpa por matar o personagem no filme original de 1989.

A vilã iria se associar com o Espantalho, que seria interpretado por Nicholas Cage (o cantor Coolio também estava cotado para o papel), que de alguma forma descobriu que Bruce Wayne (George Clooney) era Batman.

No final, Arlequina encontraria redenção para seus caminhos vilanescos, com uma personalidade complexa, conflituosa e, finalmente, uma boa pessoa por baixo disso tudo.

Protosevich chegou a almoçar com Love para discutir o papel antes da realidade financeira de “Batman & Robin” se tornar aparente. O roteiro ainda tinha participações especiais de Danny DeVito (Peguim), Michelle Pfeiffer (Mulher Gato), Tommy Lee Jones (Duas Caras), Jim Carrey (Charada) e Jack Nicholson retornando ao seu papel de Coringa. Se tivesse sido produzido com essa galera, certamente “Batman Unchained” seria um dos filmes mais caros da história de Hollywood.

Antes de “Batman Begins” de Christopher Nolan estrear em 2003, a Warner recebeu vários roteiros de outros cineastas para novos filmes do herói como “Batman: DarKnight” (dos roteiristas Lee Shapiro e Stephen Wise), “Batman: Year One” (Darren Aronofsky/Frank Miller), “Batman Beyond” (versão live-action de Boaz Yakin) e “Batman Vs. Superman” (Wolfgang Petersen).