Share Button

Com um tema arbóreo, florestal, no melhor estilo Night Elves do antigo Warcraft 3, onde o Dota foi concebido, o Battle Pass do The International 2019, também chamado de Compendium, está no ar. São tantas novidades interessantes e tanto conteúdo, que não é surpresa que a adição para a premiação do torneio já tenha passado dos 10 milhões de dólares, superando todos os anos anteriores em arrecadações em relação ao tempo de lançamento.

As novidades mais relevantes estão no matchmaking, que trás de forma experimental diversos pedidos da comunidade, como a opção de não encontrar algum jogador em específico no seu time da ranqueada e um modo treinador, onde jogadores com mais MMR podem ensinar jogadores menos habilidosos a vencer.

A corneta já tocou e os creeps estão indo para as lanes, confira abaixo os motivos para esse ser o melhor compendium da história e porque você deveria estar jogando Dota 2.

Novidades na ranqueada

Aqueles que adquirirem o Battle Pass poderão testar as novidades para o matchmaking. A principal delas é a possibilidade de impedir um jogador em específico de cair no seu time na hora de jogar. Como se sabe, os Mobas são tomados por jogadores tóxicos, que contribuem pouco para o seu time mas adoram atrapalhar usando sem pudor seu microfone. Agora será possível pedir para o jogo não colocar essas pessoas no seu time, bloqueando individualmente aqueles que atrapalham sua diversão.

Outra novidade fica por conta do modo treinador. Jogadores poderão assumir o papel de técnico de um time com pelo menos mil pontos a menos de MMR. O treinador poderá indicar heróis para o time escolher e ajudar a escolher o melhor momento para tomar as principais decisões da partida.

No final o treinador é avaliado pelos jogadores e pode ganhar pontos no Compendium graças aos desafios de treinador.

Outra novidade do Battle Pass para o final da partida é escolher o MVP, o jogador que jogou melhor no time vencedor. O ganhador da votação ganha algumas animações antes da próxima partida para avisar que ele dominou o jogo anterior, além de ter o feito exposto para os seus amigos que estiverem jogando no momento.

Já o Party Finder serve para colocar os jogadores que você curtiu jogar junto em uma lista, sem precisar adicioná-los à sua Steam. Quando você voltar para o jogo, basta dar o sinal pelo Party Finder para avisar todos da lista que você está em busca de um time.

E por fim os sistemas de dobrar a aposta na vitória para ganhar mais MMR -ou perder mais- e o de escolher sua posição antes de iniciar a procura, voltam para dar um plus na hora de jogar as partidas mais difíceis.

Toneladas de Conteúdo

O principal motivo de existir do Battle Pass é premiar os jogadores com itens de alta qualidade para compensar a dedicação gasta para acumular pontos. São milhares de níveis para conquistar através de desafios diários, apostas em jogos, acompanhar partidas do The International e diversas outras maneiras.

Esse ano tem prêmios sensacionais para diversos níveis, como uma versão do Axe lutando apenas com as mãos, uma arcana para o Tiny, uma versão criança para o Invoker, Torres vivas no melhor estilo Warcraft 3, entregadores personalizados, creeps com a temática do The International e muito, mas muito mais.

Além disso, ainda têm os clássicos tesouros imortais, que garantem um item premium para um dos diversos heróis presentes em cada tesouro, com animações únicas que mudam determinadas habilidades. Serão 3 tesouros até o final do The International, cada um com 11 itens. O primeiro já está disponível e conta com alguns dos heróis favoritos dos fãs, como o Naix, o Earth Shaker e a Drow Ranger.

O Battle Pass já pode ser adquirido por R$38,90 no Steam e ainda conta com diversas modalidades mais caras que já garantem diversos níveis já de início. Com os servidores abarrotados de jogadores, esse é o melhor período para voltar a jogar o Dota 2. Você pode ver mais informações direto no site do Dota 2.