Especiais

Battlestar Galactica Online – relembre a série de TV com este belo MMO gratuito

Se você tem saudades das batalhas espaciais entre humanos e cylons no seriado “Battlestar Galactica“, que terminou em 2009, saiba que é possível reviver aventuras épicas transmitidas pela série ou viver outras completamente novas, dentro do universo scifi criado pela franquia no jogo “Battlestar Galactica Online“. O primeiro passo é escolher um dos lados: lutar pela sobrevivência ao lado dos Humanos ou contra ela, ao lado dos Cylons?

Desenvolvido pelo estúdio Bigpoint, o jogo foi lançado em 2011 e segue o gênero MMORPG gratuito que roda diretamente do seu navegador de internet, não havendo a necessidade de download ou instalação em seu computador. Segundo a produtora, desde o seu lançamento são quase 15 milhões de usuários registrados. Para começar a jogar basta acessar o site oficial e fazer o cadastro.

“Isso já aconteceu e irá acontecer de novo…”

De acordo com a narrativa do jogo, os Cylons eram androides que foram criados pelos homens e evoluíram, até chegar a um ponto que se rebelaram contra os seus criadores, gerando uma grande guerra entre as duas facções.

Os Cylons sumiram no espaço profundo, mas então 40 anos depois, eles retornaram e acabaram com as Doze Colônias, quase exterminando os humanos. Juntando uma frota de naves civis caindo aos pedaços, a já desgastada espaçonave Battlestar Galactica conseguiu escapar do ataque levando os últimos sobreviventes da humanidade e partiu para o lendário lar das Treze Tribos Humanas – um planeta chamado Terra.

Depois de meses de incansáveis perseguições pelas forças Cylon, a Battlestar Galactica e a Frota Colonial sob a sua proteção conseguiram se unir à Battlestar Pegasus, outra sobrevivente do ataque dos Cylons. Juntas elas conseguiram contra-atacar e destruir a nave Resurrection da frota dos Cylons, que contra-atacaram massivamente, resultando em perdas dos dois lados. Resumindo, está todo mundo numa frak (termo usado dentro da série, fãs irão saber o significado…).

“So say we all!”

E é neste contexto que o jogador é inserido ao iniciar sua partida. Tanto a frota colonial quanto a cylon estão presas numa área inexplorada do espaço no limite de um dos braços da galáxia. Severamente danificadas e com pouquíssimos recursos, ambas as frotas entram numa corrida contra o tempo para fazer manutenção nas naves e recarregar as armas, brigando pelo controle de sistemas ricos em tylium, metais e água. A frota colonial procura desesperadamente por uma maneira de escapar e continuar a busca pela Terra antes que os cylons consigam se reerguer para destruí-los de uma vez por todas.

Ao escolher uma das facções, o jogador irá inicialmente controlar um piloto espacial e um tutorial vai aparecer nos primeiros momentos, ensinando os comandos básicos de sua nave. Os humanos utilizam a ágil nave de combate Viper ou a pesada de reconhecimento/transporte/suporte Raptors. Os Cylons usam as equivalentes Raiders e Heavy Raiders, respectivamente. Mais tarde outros tipos de naves irão aparecer, que podem ser usadas para combate ou para coleta de recursos.

Apesar de possuir acessos pré-determinados dentro das bases com o seu personagem, o jogo é centrado nos combates espaciais, missões de reconhecimento no espaço e conquista de territórios, com o jogador sendo recompensado de acordo com o seu desempenho nas tarefas. Os comandos são extremamente simples e envolvem uma combinação do teclado com o mouse.

Personagens icônicos da série aparecem dentro do jogo, como a piloto Starbuck, o Almirante William Adama, que lidera a frota humana, ou a Cylon Número 6 (sim, aquela loira linda), a robô com aparência humana.

O game apresenta cinco recursos principais que permitem ao jogador comprar naves, equipamento, munição e atualizações. Temos os Cubits (dinheiro), Tylium (combustível), Titanium (manutenção), Água e Méritos (usados para evoluir naves, comprar ogivas nucleares e subir na hierarquia de comando). Muitos desses recursos são adquiridos através de missões especiais de reconhecimentos e mineração de asteroides/planetas.

Como o jogo é gratuito para navegador, os gráficos e visuais não são de última geração, mas se apresentam agradavelmente bem na tela especialmente nos combates espaciais. Porém, dentro das naves bases, e dos personagens, o visual poderia ser mais caprichado. A trilha sonora e os efeitos especiais são os mesmos utilizados na série, o que garantem um bom desempenho na parte sonora.

Conclusão: “Battlestar Galactica Online” é um bom MMORPG espacial que vai agradar em cheio os fãs de uma das melhores séries scifi da televisão moderna. Com uma ambientação incrível dentro do universo da série e apresentando novos elementos, é um jogo que vale a pena ser conferido para quem gosta do gênero.

Márcio Pacheco

Márcio Alexsandro Pacheco - Jornalista de games, cultura pop e nerdices em geral. Me add nas redes sociais (links abaixo):

Artigos relacionados