Curiosidades

Big Brother Brasil já ganhou jogo baseado em The Sims. Lembra?

Em 2002, a extinta Continuum Entertainment (famosa por Outlive) em parceria com a Rede Globo e a Brasoft lançou para PC o jogo do Big Brother Brasil. Desenvolvido em apenas duas semanas por uma equipe pequena, o objetivo era promover o reality show.

Na época, eles também estavam desenvolvendo um game do No Limite, outro reality que é sucesso na emissora, então eles puderam diminuir o tempo e usar muitos recursos e modelos de personagens criados para ele.

“A sorte é que ambos os jogos tinham uma mecânica semelhante baseados em reality shows, com votações para eliminação, logo boa parte da engine de um jogo pode ser usado no outro (no fundo, ambos os jogos eram uma derivação da engine do Outlive)”, conta o ex-desenvolvedor, Alexandre Vrubel, em entrevista ao UOL em 2020.

Vrubel explica que o programa do BBB é baseado no relacionamento entre as pessoas, e por isso foi natural que o jogo acabasse parecendo com o The Sims, só que de modo bem mais simplório.

“Tiramos cochilos na frente do computador, nos revezando, mas conseguimos entregar o produto no prazo, sem bugs, e com razoável grau de diversão. Ficamos orgulhosos com o produto, principalmente devido às restrições que tivemos que superar para transformá-lo em realidade” – diz Vrubel, que acrescenta que a equipe ficava até 14 horas na frente dos computadores desenvolvendo-o.

Reprodução
Apesar do comentário de Vrubel, o game do Big Brother Brasil é conhecido por ser um pouco “simplório demais” e ter alguns bugs sim, além de ser frustrante por não interagirmos com alguns personagens das edições da época, como o Kléber Bambam ou o Rodrigo Cowboy, e nem ter o Pedro Bial, por exemplo.  Mesmo assim, Vrubel conta na entrevista que imagina um jogo  do gênero hoje em dia.
“Hoje, imagino que um jogo estilo BBB poderia ser multijogador, com o computador ou smartphone simulando a votação do público. É interessante essa mecânica, em que você tem que “convencer” o computador de que você merece continuar no jogo e não os seus adversários. Existe um desafio interessante de inteligência artificial, para fazer o computador simular o público, que, no fundo, é quem decide quem “ganha” o jogo.” – disse
Vale dizer que em 2005 foi lançado um outro game para promover o programa, o “My Big Brother”, sendo este totalmente diferente e desenvolvido por uma outra equipe.

Artigos relacionados