Share Button

O terceiro game da série de estratégia em tempo real “Blitzkrieg” chegou oficialmente ao Steam no mês de junho, trazendo aos fãs muita ação em campos de batalha baseados na Segunda Guerra Mundial. O jogo não é perfeito, apresenta alguns probleminhas, mas mesmo assim pode oferecer muita diversão para quem decidir se aventurar nele.

Começando pelos pontos negativos, o jogo não está disponível em português, então um bom domínio no inglês (ou nos outros 8 idiomas oferecidos) é recomendado, já que há muitos menus, informações e tutoriais que devem ser lidos para que as partidas sejam melhores aproveitadas e o jogador possa explorar melhor todo o seu potencial.

Outro problema é a presença de alguns bugs irritantes, como travamentos ocasionais no meio de uma partida. É verdade que muitos problemas foram resolvidos desde a sua fase beta, mas é notável que mais melhorias e atualizações podem melhorar significativamente o desempenho do game no geral, como oferecer partidas single-player offline, já que atualmente só podem ser jogadas com conexão com internet, o que não faz nenhum sentido.

No entanto, superados esses obstáculos, o jogador poderá escolher entre três facções: Estados Unidos, União Soviética e Alemanha. Detalhes da campanha, fatos históricos e estética mudam de acordo com a nação escolhida. Cada campanha oferece cenários de guerra aleatórios, que seguem vagamente a linha geral da Segunda Guerra Mundial – não há uma narrativa, ou personagens de destaque, a ser seguidos.

Apesar de oferecer tropas de infantaria, o enfoque das missões é nos combates com os tanques, que possuem mais de 100 modelos diferentes e que podem ser evoluídos com o progresso do jogo. Cada unidade apresenta suas características como poder de ataque, taxa de fogo, blindagem, velocidade e campo de visão. Todos esses elementos oferecem uma boa diversidade na jogabilidade, oferecendo diferentes tipos de estratégia de acordo com as máquinas de combate escolhidas.

Como já era de se esperar desse gênero, um dos grandes destaques são os modos multiplayer com partidas de 1×1, 2×2 ou 3×3, onde são colocadas em prática pelos jogadores todas as habilidades e estratégias pela dominação dos mapas, que oferecem diferentes paisagens e opções de ataque ou defesa. Por exemplo, condições climáticas e o tipo do terreno podem afetar a visualização, e trincheiras, fortificações e até edifícios civis podem servir de esconderijo ou caminhos furtivos até o inimigo. Ataques aéreos especiais, assim como baterias anti-aéreas, também podem ser utilizados como uma medida auxiliar ao seu exército.

O jogo apresenta um bom padrão visual em configurações mais robustas, mas apesar dos cenários super detalhados, estão longe de ser deslumbrantes. O mesmo acontece com a trilha sonora, com temas musicais e efeitos sonoros que complementam bem a experiência.