Share Button

Divulgação

Apesar das recentes polêmicas envolvendo a China, a Blizzard junto com a sua parceira chinesa NetEase, venceram um processo de direitos autorais contra um estúdio acusado de copiar e roubar elementos Overwatch.

O Tribunal Popular da Nova Área de Pudong decidiu que o estúdio 4399 Network é culpado por violação de direitos autorais ao pegar elementos do popular jogo de tiro em primeira pessoa e adicioná-los a dois de seus jogos, o jogo mobile Clash of Fighters e um jogo online jogo chamado Gunplay Battlefront.

Esses dois jogos foram acusados ​​de roubar elementos de Overwatch, desde a jogabilidade geral até os designs dos personagens e até os mapas jogáveis.

A 4399 Network argumentou que a Blizzard não possuía os elementos aos quais alegava ter direitos e, de fato, alegou que a Blizzard havia roubado esses aspectos presentes em jogos anteriores. A empresa também afirmou que, apesar das semelhanças com Overwatch, seus jogos eram todos desenvolvimentos originais. Por esses motivos, a empresa chinesa acreditava que não poderia ser acusada de violação de direitos autorais.

A Blizzard não foi considerada culpada de roubar elementos de qualquer outro jogo ao fazer Overwatch, então a corte chinesa rejeitou a reclamação e decidiu a favor da Blizzard.

Como resultado, a Blizzard e a NetEase receberam 4 milhões de yuans, o que equivale aproximadamente a US$ 569 mil (ou cerca de R$ 2,4 milhões, na cotação do dia), incluindo as taxas legais da Blizzard e da NetEase.

Cerca de duas semanas atrás, a Blizzard já havia vencido uma ação contra a 4399 Network por outro de seus clones de Overwatch, chamado Heroes of Warfare.