Share Button

(Fotos e colaboração: Gabriel “PardaLL” Braga)

A largada da Brasil Game Cup Rio 2017 foi dada na última sexta-feira (7), no Centro de Convenções Sulamérica. Nós da Gamehall fomos ao evento conhecê-lo de pertinho, para contar a todos vocês como estão as coisas por lá.

Portanto, gostaríamos de ressaltar que esta matéria tem um caráter opinativo, de acordo com as experiências que vivenciamos por lá.

O acesso


O desejado troféu do Overwatch.

No primeiro dia vimos um acesso muito bem organizado, tanto para a parte da imprensa, quanto para os visitantes do evento. As filas foram bem divididas e até onde vimos, não houve nenhum tumulto na entrada.

Os Estandes


Cosplay do novo game Mass Effect: Andromeda, no estande da Saraiva.

A divisão de espaços foi outro ponto positivo para a organização, pois todos os estandes foram muito bem espalhados pelo local.

Os temas também foram dos mais variados, pois por lá encontramos: times de futebol, roupas com a temática geek e gamer, área free to play com diversos flippers, fora os videos games que também se encontravam dentro do estande da Saraiva, demonstração de marcas gamers como HyperX, Xfire e OEX, realidade virtual no estande da escola Zion e um apoio interessantíssimo a produtoras de games brasileiros, que podiam expor seus jogos em plena feira e com isso conseguir mais adeptos aos seus projetos.

Barbara Nerd, do canal Barbaridade Nerd.

A única coisa que estranhamos foi a área de “meet and greet” ficar na parte de cima, escondida e longe de todo o resto. No entanto, não chegamos tão longe para colher informações e perguntar “o porquê” daquele local ter sido escolhido. Pode haver um bom motivo!

O Esporte Eletrônico


Atletas finalistas do Overwatch se cumprimentando.

A Grande Final do primeiro dia foi a de Overwatch, entre as equipes Keep Gaming e Brasil Gaming House, com vitória da BGH. Os jogos foram ótimos, os casters foram muito bem e o público parecia bastante satisfeito com o show dado pelos atletas. Parabéns as duas equipes e aos envolvidos!

A musa e apresentadora Nyvi Stephan.

Apesar de tudo parecer ótimo neste quesito, há um pequeno ponto negativo, que vale ser mencionado: Por se tratar de um evento de três dias, nós achamos que mais equipes poderiam estar lá. Seria interessante assistir duas semifinais e uma Grande Final de cada game.

Alimentação


Além dos estandes e atrações, o evento também contou com sua própria praça de alimentação, com uma variedade boa de comidas. Haviam salgados, crepes, doces, churros gourmet, pizza, sanduíches, sorvetes, enfim, um pouquinho de cada coisa.

Vale ressaltar que o preço em si não era dos melhores, porém, é algo recorrente em qualquer evento. Não chega a ser um ponto negativo.

Considerações Finais


O troféu e os espectadores chegando aos poucos para assistir a Grande Final de Overwatch.

Sem sombra de dúvidas o saldo do evento é completamente positivo. Se você é gamer, geek ou quer conhecer um pouco dessas culturas, visite a Brasil Game Cup no centro do Rio de Janeiro, pois vale muito a pena!