Share Button

Logo após a revelação de mais detalhes a respeito do novo Call of Duty: Black Ops Cold War, a IGN publicou um artigo onde comenta mais sobre a campanha para um jogador.

De acordo com o texto, a história ocorrerá em 1981, após os eventos do primeiro Black Ops. Mason, Woods e Hudson estarão de volta, mas nenhum deles estará jogável e a campanha está sendo desenvolvida inteiramente pela Raven Software, enquanto que a Treyarch é quem está cuidando do multiplayer.

Você estará na pele de um agente de operações secretas que poderá ser customizado para ser quem você quiser. Haverá opção de gêneros masculino, feminino e um terceiro chamado “confidencial”, a alternativa escolhida por quem prefere não dizer.

Pela primeira vez na história de Call of Duty, o jogo terá múltiplos finais. Você terá opções de diálogo que refletem sua personalidade e podem afetar o desfecho das missões. Objetivos opcionais e vários caminhos se abrem de acordo como você jogar, com missões opcionais sendo disponibilizadas por meio de evidências que você encontra nas missões principais.

A Raven Software também ressaltou que o jogo terá múltiplos espaços de salvamento, algo também inédito na franquia, para que os jogadores vejam todas as consequências de suas escolhas e todos os finais sem precisar zerar o jogo várias vezes.

Por último, as missões serão divididas entre aquelas com muita ação e outras com uma abordagem furtiva. Uma das missões, inclusive, será dada pelo então presidente norte-americano, Ronald Reagan.

Call of Duty: Black Ops Cold War será lançado em 13 de novembro para PC, PS4 e Xbox One, com versões para PS5 e Xbox Series X sendo disponibilizadas assim que os consoles saírem no final do ano e podendo ser acessadas por meio da Edição Cross-Gen.