CuriosidadesTops

Cinco jogos baseados em filmes que são muito ruins

A maldição da indústria dos games

Desde o início da indústria dos games havia uma velha máxima: se o jogo é baseado em filme, as chances dele ser ruim são muito grandes, e os bons são as exceções. No entanto, você já se perguntou a razão por trás disso?

A resposta é relativamente simples, já que esses games funcionam mais como uma ferramenta de marketing para os filmes e de quebra, faz a produtora ganhar um dinheiro a mais. Como eles são feitos para promover a produção cinematográfica, os desenvolvedores não se preocupam em fazer algo caprichado ou inovador, e nem investem muito dinheiro para fazer algo bonito, se resumindo a pegar alguma “fórmula pronta” para desenvolver o jogo rapidamente. Isso acaba resultando em aventuras clichês, simplórias, sem criatividade, sem inspiração, às vezes cheias de bugs, com visuais abaixo da média etc.

Pensando nisso, decidimos selecionar cinco jogos ruins baseados em filmes:

De Volta para o Futuro

Lançado em 1989 para o Nintendinho 8 bits, o De Volta para o Futuro é um game extremamente frustrante em todos os sentidos: a música dá um loop rapidamente, o game não tem praticamente nenhuma história, e seu objetivo é coletar relógios e escapar de abelhas e garotas “hula-hoops”, sendo que um mísero ataque já te derrota. Chato e sem graça.

Street Fighter The Movie The Game

Lançado em 1995 para pegar carona no longa metragem que tinha saído no ano anterior, esse aqui tenta usar atores digitalizados para fazer algo semelhante ao Mortal Kombat, famoso na época por conta disso.  No entanto, tudo aqui é mal feito, com movimentação dos personagens truncada e forçada e poucos quadros de animação. Feio, incompetente, e chato. Nós da Gamehall já fizemos uma análise detalhada sobre ele anteriormente.

Homem Aranha 3

Apesar de receber notas mistas na época de seu lançamento, o Homem Aranha 3 lançado em 2007 é notório por seus gráficos ruins, curta duração e simplesmente ser chato. Infelizmente, nada se salva aqui.

Batman Forever

Lançado para o Super Nintendo,  o Batman Forever é ruim em absolutamente todos os pontos, com destaque para telas de carregamento dentro de um cartucho do Super Nintendo, que geralmente carrega instantaneamente. Movimentos travados, gráficos feios, mecânica de combate ruim e uma dificuldade exagerada por nada funcionar direito. Vale como uma experiência de como não fazer um jogo.

Alien Colonial Marines

Desenvolvido pela Gearbox e lançado para PS3 e X360, esse outro game em que nada se salva. Não tem inspiração, é cheio de problemas técnicos, a qualidade gráfica é ruim (muito ruim), e passa a sensação de que estamos jogando um game amador. Muito ruim

Artigos relacionados