Share Button

A Comissão europeia anunciou nesta semana uma abertura de investigações contra práticas anti-competitivas na web, visando 3 frentes: comércio de produtos eletrônicos, hotéis e videogames. No caso dos jogos, eles abriram investigação contra a Valve Corporation, dona do Steam, e mais 5 empresas por prática de geo-blocking: Bandai Namco, Capcom, Focus Home, Koch Media (dona da Deep Silver, da franquia Dead Island) e ZeniMax, dona da Bethesda, Arkane Studios (Dishonored) e ID Software, de Doom.

A prática de geo-blocking é conhecida de muitos jogadores e usuários do Steam: é o chamado “bloqueio de IP” para impedir o acesso e a compra de jogos em outras localidades diferentes da residência do usuário.

A investigação foca a questão de saber se os acordos em questão exigem ou exigiram a utilização de chaves de ativação com o propósito de geo-blocking. Em particular, uma “chave de ativação” pode garantir acesso a um game comprado apenas para consumidores em um estado-membro (por exemplo, a República Checa ou a Polônia). Isso pode constituir uma violação de regras de concorrência da União Europeia, reduzindo a concorrência através das fronteiras como resultado de restringir o chamado “comércio paralelo” no mercado único e impedindo os consumidores de comprar jogos mais baratos que estejam disponíveis em outros estados-membros.

Agora é esperar o resultado das investigações, que pode resultar em uma multa ou a mudança de funcionamento do Steam na Europa. Mas é difícil saber se a Valve adotaria isso em outros locais, como a América do Norte.