Share Button

O Jiu-Jitsu chegou ao Brasil há pouco mais de cem anos e conquistou tantas pessoas, que se tornou um dos esportes mais seguidos e praticados no país.

Fonte: Pixabay.com

 

Do Japão ao coração dos brasileiros

O Jiu-Jitsu chegou a Manaus em dezembro de 1915, como uma arte de exibição, onde o então campeão mundial do esporte, o Conde Koma, mostraria, acompanhado por outros lutadores japoneses, essa extraordinária arte marcial japonesa.

Como relata o Globoesporte, o Jiu-Jitsu deixou de ser uma herança japonesa para tornar-se uma paixão local. Os visitantes japoneses passeavam pelas ruas de Manaus vestindo seus trajes tradicionais, e o Conde Koma submeteu a qualquer manauara que ousou desafia-lo, sem importar o seu tamanho ou habilidades.

Isso estimulou aos barões dos seringais a realizar apostas milionárias entre eles mesmos, enquanto assistiam se havia alguém capaz de vencer ao conde Koma com sua arte marcial do extremo oriente.

Cem anos depois, os brasileiros da atualidade usam plataformas como https://www.betfair.com/br para apostar em seus expoentes favoritos do Jiu-Jitsu, dentro dos grandes eventos das artes marciais mistas, como o Bellator, ou o www.ufc.com.br/.

Foi a partir dessas primeiras exibições de defesas, chaves e muito talento feitas pela equipe japonesa, que o Jiu-jitsu começou a ganhar seguidores no Brasil, mudando para sempre a vida de milhões de pessoas que buscam um dia dominar a arte do Conde Koma.

 

5 maneiras pelas quais o Jiu-Jitsu muda a vida de quem pratica

Praticar o Jiu-Jitsu muda a maneira de ver a vida em diferentes aspectos, principalmente o trabalho, como se relacionar, como se alimentar, como resolver problemas, e até mesmo como um praticante de Jiu-Jitsu sai de férias.

Dentro do trabalho, o pensamento por trás da mentalidade do Jiu-Jitsu convida seus praticantes a fazer mais do que gostam, colocando em segundo plano o que eles não fazem. Isso significa dedicar mais tempo a coisas como o treinamento, e até mesmo desenvolver uma carreira como atleta ou empreendedor, com base no esporte.

Quando se relaciona, a satisfação gerada pelas melhorias obtidas na formação afasta pessoas negativas e se torna um ímã para gente que compartilha gostos semelhantes e uma paixão pela vida.

Também, muitas vezes a prática do Jiu-Jitsu provoca uma mudança positiva na forma de alimentação, devido à necessidade de uma melhor nutrição para ter um melhor desempenho em treinos e competições.

Ao enfrentar a necessidade de solucionar a saída de diversas chaves dentro do tatame, o pensamento criativo é também desenvolvido, e a resolução de problemas no cotidiano é beneficiada diretamente.

Finalmente, e sendo o esporte número 2 no Brasil segundo a revista Rolling Stone, o Jiu-Jitsu também muda a forma de tirar férias de quem o pratica. Seja para ir a lugares onde é possível treinar, fazer viagens para competições, ou simplesmente pensar em lugares onde é possível ver competições de artes marciais na televisão.

Fonte: Pexels.com

Em pouco mais de um século o Jiu-Jitsu acabou por tornar-se parte da cultura brasileira, melhorando a qualidade de vida dos seus milhões de praticantes.