Curiosidades

Conheça os demakes, que são os remakes “ao contrário”

Refazer um jogo em um console mais antigo pode render experiências interessantes

Provavelmente você já ouviu falar em remake, que é quando uma desenvolvedora refaz um jogo antigo se aproveitando da tecnologia atual visando adaptá-lo para os padrões de hoje, como é o caso do remake de Final Fantasy VII ou Resident Evil 2.  Já os demakes são o inverso, é quando um game é lançado primeiramente em um console mais moderno, mas depois ele é lançado para um mais antigo.

A maioria dos demakes são feitos por fãs de jogos de videogame, mas é muito comum que games do mercado ilegal, em especial da China, crie versões não autorizadas de clássicos. Como é o caso de Final Fantasy VII para o Nintendinho, Tekken também para o NES, entre outros.

No entanto, também há games que são demakes oficiais, como é o caso de Quest: Brian´s Journey, lançado em 2000 para o Game Boy Color, que é o Quest 64 do Nintendo 64, porém adaptado para o hardware mais precário. Rumores apontam que o Sonic 1 do Master System seria um demake completo do jogo do Mega Drive, mas os desenvolvedores acabaram achando melhor introduzir novas fases para proporcionar uma experiência diferente. Já o Resident Evil 1 também teria uma versão para o GameBoy desenvolvida pela Capcom, mas essa também foi cortada.

Alguns demakes notórios incluem o Mega Man 7 e  para Nintendinho, desenvolvido por um fã; Super Smash Land, desenvolvido por Dan Fornace para homenagear o SuperSmash Bros no GameBoy; Gang Garrison 2, um demake de Team Fortress 2; e D-Pad Hero, que é o Guitar Hero para o Nintendinho; e Halo 2600 desenvolvido para o Atari 2600.

Outros games que chamaram bastante atenção da internet foi o The Last of Us II feito para o primeiro PlayStation desenvolvido por Bearly Legal, e o game BioEvil, que é uma versão do Resident Evil do primeiro PlayStation, mas desenvolvido para o Mega Drive.

https://youtu.be/7L64kS91ka0

 

Artigos relacionados