Share Button

Death Note“, o filme live-action baseado no famoso mangá/anime com produção da Netflix, teve os seus escritórios invadidos neste fim de semana. O próprio diretor, Adam Wingard, deu mais detalhes sobre o crime em seu Twitter:

O escritório de Death Note foi roubado ontem à noite. Deixaram um bilhete escrito: ‘Estive Aqui‘”, conta o diretor.

Está faltando um drive com cenas de efeitos especiais e roubaram uma pasta contendo informações bancárias. Quando os policiais nos deixarem voltar, eu vou ver se ele escreveu no Death Note“.

Depois, Wingard postou fotos do set com policiais na cena do crime, mas nem sinal do criminoso. Ironicamente, nas histórias de “Death Note” o personagem principa, Kira, usa o caderno para escrever o nome de suas vítimas, todos eles criminosos.

O filme é dirigido por Adam Wingard (do ótimo Você é o Próximo e do não tão bom Bluxa de Blair) e conta com Nat Wolff (A Culpa é das Estrelas, Cidades de Papel) no papel do protagonista Light Turner – versão americanizada do original Light Yagami.

A história adapta a mesma trama do mangá/anime, quando um jovem estudante encontra um misterioso caderno sobrenatural capaz de matar as pessoas apenas escrevendo seus nomes nele, mas dessa vez se situando em uma metrópole norte-americana.

Light então começa a eliminar criminosos, mas logo passa a ser caçado pelo maior detetive do mundo, L (Keith Stanfield). Willem Dafoe vai emprestar sua voz para o Shinigami (Deus da Morte) Riuk, que entediado decide jogar o Death Note na Terra para se divertir.

Death Note” será lançado pela Netflix em 2017.