Share Button

As mães nos videogames são tão comuns quanto as da vida real – contam histórias e dicas, são protetoras e curam o protagonista quando está ferido, algumas morrem, se tornam más ou veem seus filhos deixarem a casa para salvar o mundo (mesmo avisando para voltar logo e alertando dos perigos que aquela aventura pode trazer).

Em homenagem ao Dia das Mães, trouxemos as matriarcas mais icônicas dos games, do RPG ao FPS, das que marcaram presença em toda a jogatina até as que aparecem uma única vez no início do jogo. Algumas deveriam ganhar um jogo próprio de tão valiosas que são, já outras são difíceis até de chamar por “mãe”. Chame seus irmãos ou traga sua mãe para conhecer e se identificar com as que exercem sua função – ou não – dentro dos jogos:

MÃES NO RPG

Imagem: YouTube.

De todos os gêneros, o RPG possui o maior número de mães, isto porque os RPGs possuem um mundo vasto com diferentes vilarejos e um elenco gigantesco de personagens para conhecer. Em boa parte, as mães não são jogáveis e algumas aparecem como uma recordação do herói que busca vingança. Os RPGs também são os que mais matam as mães nos videogames, pois são inúmeros jogos em que o corajoso protagonista vê sua aldeia ser destruída e sua mãe, morta.

  • Madalena (Dragon Quest V): Durante 30 anos, Hero busca por sua mãe que foi sequestrada por Ladja e se encontra no submundo, que só pode ser acessado com a ajuda do Herói Lendário, sendo Mada a grande motivação para toda a aventura acontecer.
  • Jenova (Final Fantasy VII): A “Calamidade dos Céus” é uma forma de vida antagonista em Final Fantasy, experiências com suas células produziram outros vilões da franquia, um deles foi o próprio Sephiroth.
  • Sarah Sisulart (Lost Odyssey): Uma das protagonistas aparece pela vez no jogo aos 20 anos e viveu até os 1000. Após perder o marido, se afastou do mundo até a chegada de Kaim Argonar. Autodidata, é adepta das artes mágicas e assim como muitos imortais, Sarah perdeu sua memória mas constantemente tem flashbacks do passado.
  • Matriarca Benezia (Mass Effect): Reconhecida por ser professora de religião e filosofia, além de ser uma poderosa asari, líder espiritual e biótica do seu povo, Matriarca Benezia é a mãe de Liara T’Soni, que criou sozinha (o que não era comum na sociedade asari) e passou anos sem vê-la, mas fez as pazes com Liara antes de ser escravizada e ser morta por Shepard.
  • Mãe de Polka (Eternal Sonata): Com sua filha sofrendo de uma doença terminal, o enredo conta sobre a mãe de Polka avisar constantemente sobre os perigos de conversar com compositores e o dia que ela deverá se jogar no mar e renascer nos céus nos braços de sua mãe.
  • Yohn (Suikoden Tactics): A Mãe de Kyril é uma entidade de outra dimensão que possui a habilidade de se comunicar com espíritos e proteger seu filho, mesmo que ele não saiba quem ela é durante todo o jogo.
  • Gina (Chrono Trigger): A icônica mãe inicia um dos melhores jogos existentes ao acordar seu filho, Chrono. Há boatos que em um dos finais ela cai acidentalmente no portal do tempo e reinicia todo o jogo.
  • Gillian Hewley (Final Fantasy VII: Crisis Core): Durante o jogo, a mãe de Angeal é gentil com todos os amigos de seu filho, até com aqueles que irão causar sua morte.
  • Rainha Brahne (Final Fantasy IX): Apesar de causar inúmeras chacinas e o caos, a  governanta de Alexandria é mãe da Princesa Garnet, que garantiu ela ter sido uma rainha gentil e caridosa antes do rei falecer.

MÃES NOS JOGOS DE LUTA

Imagem: DualShockers.

Os enredos dos jogos de luta abrem espaço para que qualquer tipo de pessoa possa se inscrever em campeonatos. Logo, surgem tipos diferentes de lutadores e entre eles estão as mães.

  • Sindel (Mortal Kombat): Além de rainha de Edenia, Sindel possui um dos papeis mais importantes da história de Mortal Kombat por ser mãe de Kitana e esposa do Rei Jerrod.
  • Sophitia (Soulcalibur): A mãe de Patroklos e Pyrrha é uma ateniense que luta em nome do deus Hefesto para recuperar a alma de sua filha que se entrelaça em sua espada e a força a lutar.
  • Viper (Street Fighter IV): A espiã encarregada de destruir a organização de Mr. Bison é vista no final do jogo com sua filha, Lauren. É a primeira personagem da franquia a ter filho.
  • Nina Williams (Tekken): A assassina de primeira classe concebeu Steve Fox através de fertilização in vitro enquanto dormia em sono criogênico, apesar de um dos efeitos ter sido a perda total de memória, a irlandesa não conseguiu matar seu próprio filho por instinto maternal.
  • Michelle Chang (Tekken): Ela luta em um dos torneios Iron Fist para resgatar sua mãe que havia sido sequestrada e logo depois adota Julia, que segue os passos da mãe e retorna ao torneio para salvar a mãe, que também foi sequestrada. Mal de família.
  • Dural (Virtua Fighter): No início, a mãe de Kage foi amável, mas depois de sequestrada e transformada em um ciborgue passou a ser uma máquina mortífera.
  • Jun Kazama (Tekken): Ao longo de quatro jogos, a ativista e mãe solteira salvou pandas, deu luz a Jin Kazama, debateu com sua família e fingiu a própria morte quando sua casa pegou fogo.
  • Maria (Dead or Alive): A cantora de ópera que teve um caso com o chefe de uma corporação maligna fez seu corpo de escudo para proteger a filha e morreu em seu lugar.

MÃES NOS JOGOS DE AÇÃO/AVENTURA E EM JOGOS DE SOBREVIVÊNCIA

Imagem: YouTube.

Chegamos em um ponto delicado nos videogames em geral, porque são nestes gêneros que o enredo e as aparições das mães são bem mais trabalhadas (e complicadas).

  • Clementine (The Walking Dead: A Telltale Games Series): Além de se deparar com seus pais zumbificados, Clem se vê na função de mãe aos 13 anos quando Rebecca morre, deixando AJ aos seus cuidados durante o apocalipse zumbi.
  • Eva (Metal Gear Solid 4): Uma das melhores personagens da franquia, se ofereceu como “barriga de aluguel” para um projeto americano que fertilizou embriões de Naked Snake com o objetivo de ter clones do renomado soldado. Mais tarde, estes clones são os gêmeos Solid e Liquid Snake.
  • The Queen (ICO): Apesar de Ico ajudar Yorda a escapar da prisão feita por sua própria mãe, a Rainha, que planejava tomar o corpo da filha para prolongar sua vida, a jovem é impedida de fugir sendo transformada em pedra pela mãe.
  • Ma Cipriani (GTA Liberty Stories): A mãe de Toni Cipriani e dona de um restaurante passa o jogo falando mal do filho, que tenta provar o contrário mas acaba a irritando ainda mais. Depois que ele alcança reconhecimento pela máfia na missão Making Toni, ela retira o que disse e desfaz o contrato em que mandava matar o próprio filho.
  • Annette Birkin (Resident Evil 2): A pesquisadora de uma das instalações da Umbrella Corporation casou e teve uma filha com seu chefe, Willian Birkin. Apesar de curar sua filha do T-Virus, ela a abandonou durante um ataque zumbi, mas pouco antes de morrer deixou o antídoto e o pedido de desculpas por todos os anos de ausência como mãe.
  • Amelia Croft (Tomb Raider): Tal mãe, tal filha. Muito antes, Amelia já passou por problemas ao tocar em artefatos antigos que não deveria. Mas Lara aprendeu com os erros da mãe.
  • Sra. Sanderson (Chibi Robo): Problemas matrimoniais a fizeram pedir o divórcio e deixar todo o serviço de casa para o jogador que controla um mini robô.
  • Sra. Hopkins (Bully): A mãe de Jimmy Hopkins até tentou educar o filho mas perdeu a paciência, a prova disto é que largou seu filho no colégio interno para curtir a lua de mel com o novo marido.

MÃES NO FPS

Imagem: Overwatch.

Apesar dos primeiros personagens do gênero terem sido masculinos (incluindo aliens e zumbis), a presença feminina tem sido cada vez mais forte, incluindo aquelas que são mães.

  • Ana Amari (Overwatch): Uma das fundadoras de Overwatch, a franco-atiradora de elite defendeu o país durante a Crise Ômnica durante 50 anos de sua vida até ser dada como morta por Widowmaker, durante uma missão de resgate. Ainda viva e sem o olho esquerdo, tentou se afastar dos conflitos mas voltou a lutar ao ver pessoas inocentes serem ameaçadas. Sua filha, Fareeha Amari (ou Pharah) seguiu os passos da mãe e se tornou líder da linha de frente do exército egípcio.
  • Jasmine Jolene (BioShock): A amante de Andrew Ryan era uma dançarina (expressão dos anos 60 para identificar uma prostituta), mas não concordando em receber dinheiro para fins sexuais, aceitava para garantir um futuro a seu filho.
  • Alma Wade (F.E.A.R. e F.E.A.R. 2): Filha de Harlan Wave, Alma é uma poderosa telepata e tem habilidade de sentir emoções negativas de quem estivesse ao seu redor. Sabendo deste poder, seu pai a induziu ao coma na intenção de criar tropas através de seu material genético. Aos 15 anos, gerou o primeiro embrião do experimento para ser utilizado como comandante psíquico do exército.
  • Dra. Bridgette Tenenbaum (BioShock e BioShock 2): Após descobrir que uma espécie de criatura marítima escondia célular-tronco, a cientista alemã desenvolveu modificações genéticas (as Little Sisters e Big Sister) que além de serem frutos de sua pesquisa, eram suas filhas e se tornaram alvo de cobiça mundial.

MENÇÕES HONROSAS

Imagem: Nintendo Wiki.
  • Big Bertha (Super Mario Bros. 3): A gigantesca “peixa” além de carregar seus filhos na boca, abocanha quem ver pela frente que possa ameaçá-los, inclusive um encanador.
  • Mother Brain (Metroid): A grande vilã e chefe da franquia é uma inteligência artificial que controla tudo e todos, mesmo após se aliar aos Space Pirates quando invadiram a Zebes. Ela é um dos grandes inimigos de Samus.
  • Shizuka Kusanagi (The King of Fighters): Tão habilidosa quanto o filho, Shizuka controla o fogo e é hábil com a lança “naginata”, um tipo de arma japonesa. Mas acaba desistindo de tanta violência e passa a ser dona de casa, deixando a luta para seu filho, Kyo.
  • Mom (Binding of Isaac): Religiosa fanática, a mãe de Isaac conta no início do jogo que ouviu um chamado divino em que Deus pedia o sacrifício de seu filho, Isaac, como prova sua fé.

São muitas as mães (que mesmo com a lista enorme, a lista não deu conta de citar uma por uma) e independente do que fazem sabemos que todas elas exercem papéis importantes dentro e fora dos games. Conte para nós quais destas mães marcaram sua jogatina! Feliz dia das mães!