GamesNotícias

Diretor de Days Gone diz que jogo vendeu mais que Ghost of Tsushima, mas foi tratado como “decepção”

O diretor de Days Gone, Jeff Ross, disse que embora o jogo tenha vendido mais do que Ghost of Tsushima, foi tratado como uma “decepção” pela gestão do estúdio.

Esta semana, a Sucker Punch anunciou que, desde que foi lançado em julho de 2020, Ghost of Tsushima vendeu mais de 8 milhões de cópias.

Horas depois disso, Jeff Ross foi ao Twitter dizer que apesar de Days Gone ter vendido mais de 9 milhões de cópias (mais de 8 milhões quando ele saiu da Bend Studio e mais de 1 milhão no Steam), a gestão do estúdio sempre fez com que sentissem que o jogo foi uma “grande decepção”.

Embora a Sony nunca tenha declarado acreditar que Days Gone tenha sido isso, é quase certo que os fãs não verão uma sequência tão cedo. Ano passado, foi revelado que a Bend Studio, responsável pelo jogo, está trabalhando em uma nova IP e que a ideia de uma sequência foi rejeitada.

Uma hipótese é que talvez a Sony tenha achado melhor não fazer um novo Days Gone por enquanto por causa da recepção mista que o jogo de 2019 recebeu, tendo atualmente uma média de 71/100 no Metacritic, passando a ideia de que a gigante japonesa leva em conta as notas que seus jogos recebem antes de dar o sinal verde para eventuais sequências.

Entretanto, Ross respondeu a um usuário no Twitter que, embora a Sony aprecie notas altas, “a tristeza que sentimos era sobre as vendas, não as notas”. As reclamações de Ross parecem direcionadas diretamente à gestão da Bend Studio, o que ficou claro em outra resposta, quando um usuário sugeriu que agora pode haver uma chefia melhor por lá, e o diretor disse: “Não”.

Via IGN

Artigos relacionados