Share Button

DriveClub” é um jogo de corrida exclusivo para o PlayStation 4, que chamou a atenção de todos quando foi revelado no início de 2013. Produzido pela Evolution Studios, famosa pela série “MotorStorm“, o título foi anunciado inicialmente como um dos lançamento do console, mas depois de vários adiamentos, ele foi lançado no início de outubro de 2014.

O jogo tenta trazer um novo conceito para o gênero, ficando entre a simulação e o arcade, estilos consagrados por games como “Gran Turismo” e “Need for Speed“, respectivamente, aproximando-se mais do segundo, e com um apelo para comunidades online de jogadores. Você fã de games de corrida será que vai apreciar “DriveClub“? Ligue os motores e pise fundo lendo nossa análise abaixo e tire suas conclusões.

Visual de primeira

A primeira coisa que chama a atenção no jogo são os seus gráficos impecáveis. Os cenários e paisagens de fundo são belíssimos, inspirados em locais reais em diversas regiões incluindo Chile, Canadá, Noruega, Índia e o Reino Unido, num total de 55 circuitos. A modelagem externa dos carros (55 disponíveis) se destaca na tela, sobretudo com bons efeitos de iluminação, porém o interior pode frustrar os fãs mais detalhistas.

A sensação de velocidade que o game passa é incrível e empolgante, que juntamente com os efeitos sonoros, especialmente o som dos motores, compõe uma atmosfera que faz o jogador se sentir realmente dentro de uma corrida. O game conta também com uma boa trilha sonora, composta principalmente por temas eletrônicos e que cumprem o seu papel em criar emoção para o jogador. Mas para aqueles que preferem apenas ouvir os efeitos sonoros e se concentrar na corrida, é possível desligar as músicas.

Diversão arcade

Outro ponto de destaque é a sua jogabilidade extremamente acessível, mesmo que você nunca tenha jogado um game de corrida na vida. Ela é focada no estilo arcade, por isso já avisamos aos amantes de simuladores que adoram perfeccionismos e de gastar horas tunando seus carros que aqui não vão encontrar nada disso. Até temos algumas opções de customização, mas apenas estética, nada muito complexo. A ideia é escolher um carro, correr em alta velocidade e se divertir. E isso “DriveClub” cumpre com louvor.

Os jogadores passarão boa parte do seu tempo no modo carreira, que consiste em lançar diversos desafios como chegar entre os três primeiros, completar voltas abaixo do tempo, realizar drifts, entre outros. A cada objetivo cumprido ganha-se pontos que podem ser usados para desbloquear novas pistas, carros, torneios, etc. Uma pena que os desafios não são muito variados, e após um tempo notá-se uma repetição. Há também um sistema de Fama para o perfil do jogador, para se destacar na comunidade.

Sobre o seu aspecto social, o jogo oferece desafios durante a corrida contra outros jogadores que estiveram naquele percurso, instigando a competição, como fazer voltas mais rápido, curvas mais fechadas, melhores drifts, o que é bem interessante. Como o título do jogo já diz, é possível criar “clubes” com um grupo de seis jogadores correndo pelo mesmo time, com direito a estatísticas de desempenho e tudo. Aqui cada corredor é responsável pelo bom desempenho da equipe, que ao ganhar fama terá mais prestígio na comunidade e assim despertando um interesse maior nos clubes rivais para propor duelos. A ideia é simples, mas é bem legal e divertido, especialmente se todos no grupo são um Vin Diesel em “Velozes e Furiosos” e desempenham bem o seu papel como corredores – porém cuidado com as rivalidades internas com os colegas.

Mas infelizmente nem tudo são flores em “DriveClub“. Um de seus maiores problemas é a Inteligência Artificial abusiva dos competidores. Ao progredir no game, os competidores ficam muito agressivos, causando colisões e jogando os jogadores para fora da pista, o que pode ser bastante irritante e frustrante, especialmente se você estiver nas primeiras posições.

Outro problema ocorre no modo multiplayer, ou mais especificamente em seu servidor, que atualmente não suporta muitas conexões simultâneas e para se jogar tem que esperar na “fila” por uma vaga, quando um jogador desconectar. O problema já atingiu inclusive a parte social do jogo, impossibilitando que desafios e clubes sejam criados pelos jogadores, sem falar do adiamento da versão gratuita para os assinantes da PS Plus, agora sem previsão de lançamento até que o problema com os servidores seja resolvido.