Share Button

O clima entre a Electronic Arts (com o seu famoso “FIFA”) e os clubes e atletas brasileiros realmente não está muito agradável. Desta vez, parece que tudo ficará ainda pior.

Uma ação movida pelo Sindicato de Atletas de Futebol do Estado de Minas Gerais (SAFEMG), representando mais de 200 esportistas, pediu indenização pelo uso indevido de imagem em várias edições de “FIFA” – entre 2005 e 2016; jogos como “FIFA Manager”, entre 2006 e 2014, também foram considerados.

Éverton Ribeiro, Edu Dracena e Diego Tardelli encabeçam alguns dos nomes mais famosos envolvidos no processo. A juíza Mônica di Stasi, da 3ª Vara Cível do Tribunal do Estado de São Paulo, fixou a pena em 5 mil reais por cada aparição do indivíduo nos jogos citados – totalizando um valor de 7 milhões de reais em direitos requeridos. Se os games envolvidos não forem retirados das prateleiras, uma pena adicional de 100 mil reais será inserida.

Atualmente, o mercado esportivo nacional não anda muito receptivo com a franquia da Electronic Arts. Enquanto muitos problemas são vivenciados “pelo lado de lá”, a série “Pro Evolution Soccer”, da Konami, desfruta de várias licenças adicionais adquiridas, com jogadores e equipes oficiais representados fielmente, assim como estádios famosos sendo apresentados com total fidelidade.