GamesNotícias

Elden Ring terá a dificuldade clássica da série Souls pois ela “encoraja a superar as adversidades”, diz Miyazaki

O diretor de Elden Ring, Hidetaka Miyazaki, concedeu uma entrevista ao PS Blog na qual comenta mais a respeito do jogo e de outros assuntos. Um dos temas abordados foi a decisão da FromSoftware em manter a dificuldade clássica da franquia Souls no novo game.

“Sinto que a nossa ideia com esses jogos, não só com Elden Ring, é criá-los de forma a encorajar o jogador a superar as adversidades. O plano não é dar trabalho ou dificultar as coisas só porque sim. Queremos que os jogadores sejam perspicazes, estudem o jogo, pensem no que está acontecendo e aprendam com seus erros. Não queremos que os jogadores sintam como se o jogo fosse injustamente punitivo, mas sim que há uma chance de vencer apesar das dificuldades e progredir. Sabemos que os jogos como o Souls costumam ser associados a níveis impossíveis de dificuldade e uma barreira de entrada muito alta. Mas tentamos criar jogos que tornem mais divertido esse ciclo repetitivo de tentar superar os desafios. Então esperamos que o Elden Ring com suas novas opções seja um sucesso nesse sentido,” disse Miyazaki.

Dito isso, Miyazaki explicou em seguida acreditar que um número maior de pessoas conseguirá terminar Elden Ring em comparação com outros jogos da FromSoftware, pois há mais liberdade e elementos nele para ajudar os jogadores a concluir os objetivos.

“Em Elden Ring, a gente não tentou reduzir a dificuldade do jogo de propósito, mas acho que mais jogadores vão conseguir chegar até o fim dessa vez. Como falei, o nível de liberdade na progressão do jogador pelo mundo ou a possibilidade de voltar a um desafio mais tarde são elementos que vão ajudar as pessoas a jogar em um ritmo mais tranquilo. Além disso, o foco não é só a ação. O jogador tem mais formas de conduzir o jogo à sua maneira contra, por exemplo, os chefes pelo mapa e como vão usar a stealth[furtividade] nas diversas situações. Até reduzimos a quantidade de etapas que você precisa passar para desfrutar do modo multijogador. Então esperamos que os jogadores abracem a ideia de receber ajuda dos outros. E achamos que a porcentagem geral de conclusão do jogo vai subir dessa vez por causa disso”.

Ele também informou que aspectos dos outros jogos da FromSoftware, como New Game+ e múltiplos finais, fazem parte de Elden Ring.

“Sim, tanto o New Game+ quanto os finais variados estarão presentes em Elden Ring”, afirmou o diretor.

Miyazaki também disse que embora não tenha tido muito tempo para jogar ultimamente, jogou recentemente It Takes Two e ficou impressionado com a experiência.

“Não tenho tido muito tempo para jogar videogames ultimamente, mas tento me dedicar a isso quando posso. Um jogo que me prendeu recentemente foi It Takes Two. Consegui jogar esse do começo ao fim com um amigo virtual em três dias, em três sentadas, e foi ótimo. Esse jogo realmente me impressionou, então sim, esse é um que consegui terminar, pelo menos!”

Por último, o diretor disse que toparia trabalhar com outro criador influente (como George R. R. Martin, criador de Game of Thrones, em Elden Ring), mas apenas se fosse alguém de fora da indústria de videogames.

“Eu não acho que eu escolheria um colega criador de jogos. Sinceramente, uma das melhores coisas de trabalhar com George R. R. Martin foi que o meio em que ele trabalha tem um estilo tão diferente. Jogos e livros são formas de mídia bem diferentes, afinal. Então, se eu fosse escolher, seria alguém que pudesse trazer o mesmo nível de estímulos que é impossível para desenvolvedores de jogos alcançarem. Poderia ser alguém que trabalhasse com livros, arte, música ou alguma coisa que gerasse esse ímpeto e nos guiasse como colegas criadores, mas em um gênero totalmente diferente. Acho que seria isso — é bem difícil apontar uma pessoa específica ou um estúdio!”

Elden Ring foi a gold recentemente e será lançado no dia 25 de fevereiro para PS5, Xbox Series, PS4, Xbox One e PC (Steam).

Artigos relacionados