Share Button

O executivo da empresa, Blake Jorgensen, disse que a EA não abrirá mão das microtransações em Star Wars Battlefront 2, às quais foram removidas temporariamente, e que compras puramente cosméticas usando isso não funcionariam neste game.

“Não estamos abandonando a noção de microtransações”, afirmou Jorgensen esta semana na conferência do Credit Suisse.

A EA havia dito antes que traria as microtransações de volta para Battlefront 2, mas não sabemos ainda de que forma. Alguns jogadores estavam pensando que seria de uma forma similar ao que acontece em Overwatch, onde as compras são apenas cosméticas e não afetam a jogabilidade. Entretanto, Jorgensen disse que isso não se aplica em Battlefront 2.

A razão é que nem a Lucasfilm e nem a Electronic Arts querem que os visuais dos personagens de Star Wars sejam modificados drasticamente.

“Se você fizer um monte de alterações cosméticas, você poderá começar a violar o cânone da franquia. Darth Vader na cor branca provavelmente não faz sentido, versus em preto. Sem mencionar que você provavelmente não quer Darth Vader rosa. Nada contra o rosa, mas eu não acho que isso é correto no cânone.”

Ainda sobre as microtransações, Jorgensen disse que elas foram retiradas do jogo “porque o real problema que o consumidor tinha era que ele sentia que era uma mecânica pay-to-win”.

“A realidade é que há diferentes tipos de jogadores. Algumas pessoas tem mais tempo do que dinheiro, e algumas pessoas tem mais dinheiro do que tempo. Você quer sempre balancear esses dois,” explicou.

“Se não estivermos cometendo erros ao longo do caminho e aprendendo com eles, aí é quando você deve se preocupar com a gente.”

Jorgensen parece não conseguir enxergar o maior erro da EA nessa história, que é a empresa vendendo a vitória no game para os jogadores.

Via Eurogamer e Gi.biz