Share Button

Em 2001 a Nintendo mudou seu método de mídia radicalmente deixando os cartuchos de lado nos consoles de mesa e dando vez aos discos digitais. Mas indo na contramão de seus principais concorrentes (Sony com o PS2 e Microsoft com o Xbox) a empresa optou por discos menores, chamados de Nintendo GameCube Discs (utilizando o formado miniDVD).

Ao invés dos tradicionais 4.7GB de um DVD o disco de GameCube fabricado pela Panasonic tinha apenas 1.5GB (miniDVD). Entenda agora o que motivou a Nintendo a escolher uma unidade de armazenamento melhor e quais eram suas vantagens e desvantagens.

Comparação entre um disco de Gamecube e um disco de Xbox.
Comparação entre um disco de Gamecube e um disco de Xbox.

Primeiramente o miniDVD reduziria os gastos, evitando pagamento de impostos ao DVD Forum (comitê formado por empresas que usam e desenvolvem a tecnologia de DVD), em segundo lugar dificultaria a violação de direitos autorais, ou seja, uma barreira a mais contra a pirataria. Além disso o tempo de loading nos games seria menor.

Em Double Dash o conteúdo extra necessita ocupar um segundo disco.

E as desvantagens? Em alguns casos os jogos de GameCube necessitaram de um espaço maior, o que levou a produção de títulos em disco duplo. Os vídeos e áudios em jogos de GC passavam por uma maior compressão para caber no disco, o que reduzia de maneira leve a qualidade dos mesmos. Já em títulos multi-plataforma a versão de GC às vezes passava por cortes em conteúdo extra para não ser necessário usar uma segunda mídia.

Descontinuado em 2007 o aparelho vendeu quase 22 milhões de cópias mundialmente e graças a retrocompatibilidade com o Wii até hoje é possível jogar os clássicos do cubo índigo da Nintendo. Deu até vontade de jogar um Mario Kart não é mesmo? Deixe nos comentários sua opinião sobre este que foi um dos consoles mais marcantes dos últimos tempos!