Share Button

Éric Chahi pode não ser uma celebridade conhecida por quase todos no mundo dos games, como, por exemplo, Hideo Kojima; contudo, isso não quer dizer que ele também não seja um profissional talentoso em sua área de atuação.

O designer francês ganhou certo reconhecimento depois de “From Dust” e “Another World”. Desta vez, já em 2019, o profissional possui um novo projeto de realidade virtual: “Paper Beast”.

Depois do seu último game, ainda em 2011, Chahi teve a oportunidade de trabalhar em um simulador de vulcões – em um grande museu na Ilha da Reunião – departamento ultramarino francês ao leste de Madagascar. Apesar de não ter conexões com o mundo dos videogames, a experiência foi responsável por inspirar o seu projeto atual. Na ocasião, ele teve a oportunidade de conhecer François Sahy, um talentoso trabalhador que agora faz parte da produção do seu novo projeto.

Ainda trabalhando em uma reprodução virtual do perigoso Piton de la Fournaise, o vulcão entrou em erupção. Visitando o local com seu novo amigo, Sahy, o designer teve a oportunidade de obter materiais para aprimorar a sua recriação virtual, para assim recriar a erupção de forma mais natural.

Após concluir, em 2014, suas pesquisas e seus trabalhos, Éric começou a pesquisar possibilidades em realidade virtual. Unificando suas experiências até então, isso culminou no que se tornaria “Paper Beast”, que entrou em produção ainda em 2016 com um time de quatro pessoas.

A intenção sempre foi criar um game utilizando as novas tecnologias de realidade virtual, para assim expandir as possibilidades de interatividade. A intenção do título (graças aos seus projetos anteriores com reprodução da vida animal em ambientes virtuais, assim como implementações de novas técnicas de física, em conjunto com a experiência única em RV) é dar a vida para um ecossistema jamais explorado, no qual animais com formatos de origamis vivem suas rotinas normalmente.

Confira o trailer:

Apesar da sua concepção ser com a tecnologia de imersão sensorial em mente, o produto poderá ser jogado no PS4 convencional, com uma televisão comum, a partir de 2020.

Obviamente, parte do sentimento proposto pelos seus idealizadores será perdido caso jogado dessa forma; todavia, a opção trará uma acessibilidade maior – que não se restringiria apenas aos detentores do PlayStation VR.