GamesNotícias

Ex-funcionário da Microsoft roubou US$ 10 milhões em cartões-presente do Xbox

Uma reportagem da Bloomberg forneceu detalhes sobre como a Microsoft foi vítima de um roubo milionário feito por um de seus ex-funcionários. Ele conseguiu roubar mais de US$ 10 milhões na forma de cartões-presente do Xbox, os quais alguns ele revendeu e outros ele usou para efetuar compras na Microsoft Store.

Volodymyr Kvashuk, um ex-engenheiro de software contratado em 2016 pela Microsoft, estava testando a infraestrutura do e-commerce da empresa, o que inclui realizar compras usando contas falsas para verificar a existência de bugs e erros no sistema de pagamento online.

Em um dado momento, Kvashuk encontrou um erro que permitia gerar um código resgatável de 25 dígitos sempre que fazia uma compra falsa para um cartão-presente do Xbox. Com isso, ele conseguiu gerar uma quantidade ilimitada de códigos para usar na Microsoft Store.

Kvashuk não contou aos seus superiores na Microsoft sobre o erro no sistema e decidiu usá-lo para vender os códigos gerados para um site terceiro com desconto de até 55%. Ele usou contas de email de teste associadas a seus colegas para conseguir fazer isso.

À medida que ele transferia o dinheiro obtido com a venda dos códigos para sua conta bancária, ele também utilizou um serviço de mixagem de bitcoin para tentar esconder rastros da origem do dinheiro. Em sete meses, ele transferiu aproximadamente US$ 2,8 milhões em bitcoin para suas contas bancárias e de investimento. Ele também preencheu formulários fiscais falsos, alegando ter recebido as bitcoins como presente de um parente. No total, ele roubou mais de 152 mil cartões-presente do Xbox, no valor de US$ 10,1 milhões.

No final das contas, a Microsoft descobriu o que Kvashuk estava fazendo e o despediu em junho de 2018. Algum tempo depois, em fevereiro de 2020, ele foi condenado por 18 crimes federais e terá de pagar US$ 8,3 milhões em danos. Atualmente ele encontra-se na prisão, de onde deverá libertado apenas em março de 2027. Quando isso ocorrer, ele provavelmente será deportado para a Ucrânia, seu país de origem.

Via IGN

Artigos relacionados