GamesNotícias

Exportação de jogos desenvolvidos pelo Projeto Brazil Games superou US$ 53 milhões em 2020

A Associação Brasileira de Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames) divulgou um levantamento que aponta que as transações de exportação ultrapassaram a marca de US$ 53,685 milhões em 2020. Os resultados levam em conta a produção de jogos próprios e também prestação de serviços, artes, live opps, coproduções, consultoria, publishing, dentre outros, de 63 empresas participantes do Projeto Brazil Games.

O valor estabelece um novo recorde para o programa que, desde 2014, já gerou mais de US$ 200 milhões em exportações.

Mais informações sobre o projeto serão apresentadas no BIG Festival 2021, no dia 4 de maio. Até lá, confira outros detalhes no comunicado de imprensa abaixo.

São Paulo, 28 de abril de 2021 – O levantamento anual das exportações das empresas integrantes do Projeto Brazil Games, programa de fomento à exportação criado pela Associação Brasileira de Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), informa que as transações de exportação ultrapassaram a marca de US$ 53,685 milhões em 2020, mantendo a tendência de crescimento. Os resultados levam em conta a produção de jogos próprios e também prestação de serviços, artes, live opps, coproduções, consultoria, publishing, dentre outros.

O valor estabelece um novo recorde para o programa que, desde 2014, já gerou mais de US$ 200 milhões em exportações. O número de empresas apoiadas também cresceu, saltando de 27 em 2014 para 135 em 2020. Segundo Eliana Russi, gerente executiva do Projeto Brazil Games, esse valor é um recorte que, se ampliado para a totalidade das empresas estabelecidas no Brasil, pode apresentar um volume muito maior: “Estamos analisando 63 empresas do Projeto Brazil Games que responderam à pesquisa. O 2o Censo da Indústria, em 2018, aponta um universo de 400 empresas no Brasil”.

De acordo com Carla Frade, gestora do Brazil Games na Apex-Brasil, “a indústria local amadureceu nos últimos anos e mostra potencial de crescimento para os próximos. O Brasil deixou de ser apenas um mercado consumidor e atualmente, como desenvolvedores, fazemos parte da estratégia de crescimento de grandes players internacionais.”

Para Rodrigo Terra, presidente da Abragames, os números reforçam o potencial da indústria de games brasileira. “Graças ao trabalho que fazemos com o Projeto e com o apoio da Apex-Brasil, podemos tornar nossa indústria mais conhecida lá fora. Mas isso também só é possível porque contamos com desenvolvedores extremamente qualificados, com produções locais de altíssimo nível global e com cada vez mais investimentos em novas plataformas de ponta, como AR/VR e Cloud Gaming”, afirma.