Share Button
Atari 2600

A indústria dos games é uma das que mais crescem em todo o mundo. No entanto, apesar das muitas oportunidades desse segmento, os riscos também são grandes. Onde há vencedores, há perdedores, e não foram poucas as empresas de videogames que entraram em falência.

Sabendo disso, a GameHall resolveu criar uma lista com 10 empresas de videogames que entraram em falência. Conforme irá perceber, temos nomes lendários nessa lista e alguns chegam a surpreender. Então, não deixe de conferir até o fim, pois o lado sombrio da indústria dos games será apresentado por aqui. Bora começar?

Midway

A Midway Games, fundada em 1988, foi uma das empresas americanas de maior expressão no mundo dos games em determinada época. Obviamente, esse sucesso foi devido ao grande impacto da franquia Mortal Kombat.

No entanto, com a decadência de certos gêneros de games e com o fracasso da transição de Mortal Kombat para o “mundo 3D”, a empresa começou a decair. Em 2010, a Midway deu fim à sua história. Por sorte, Mortal Kombat foi resgatado e hoje é uma franquia poderosa novamente.

Hudson

A Hudson Soft Company, conhecida apenas como Hudson, foi uma empresa japonesa que fez grande sucesso na década de 90. Impulsionada por títulos como Bomberman e Adventure Island, a empresa marcou a infância de muitas pessoas. Além disso, a Hudson foi a desenvolvedora da série Mario Party, da Nintendo.

Mesmo com esse histórico interessante, a empresa, fundada em 1973, fechou as suas portas em 2012. O curioso na história da Hudson é que a empresa foi decaindo por conta da saída das pessoas mais criativas e dos seus líderes. Isso fez com que a qualidade dos jogos ficasse muito baixa, o que acabou gerando enormes prejuízos.

Data East

A Data East, também conhecida como DECO, foi mais uma empresa japonesa que fez grande sucesso na década de 90. A empresa foi fundada em 1976 e foi uma das grandes desenvolvedoras de jogos do gênero Beat ‘em up, com destaque para o lendário Double Dragon.

O caso de falência da Data East foi típico. A empresa começou a acumular resultados negativos ao longo dos anos, tentou se reorganizar, mudar de segmento, mas nada deu certo. Em 2003, a empresa fechou a portas e a maior parte das suas propriedades intelectuais foi adquirida pela empresa G-Mode.

THQ

Dentre as empresas de videogames que entraram em falência, a THQ é umas das histórias mais recentes. Fundada em 1989, a empresa americana colecionou uma boa série de sucessos e chegou a adquirir muitos estúdios para poder expandir a sua influência.

Contudo, em 2012, a empresa decretou sua falência e foi encerrada no ano seguinte. Parece que as apostas com a expansão não deram certo e os prejuízos foram se acumulando ao longo dos anos. As propriedades da THQ foram adquiridas por outras gigantes do segmento, como a Ubisoft, a SEGA e muitas outras.

Visceral Games

A Visceral Games é um caso curioso nesta lista de 10 empresas de videogames que faliram. A empresa foi fundada em 1998 e pertencia à gigante Eletronic Arts. Mesmo com o sucesso estrondoso da franquia Dead Space, a Visceral não conseguiu se manter lucrativa.

Por conta disso, a EA resolveu encerrar as atividades da empresa. Como não poderia deixar de ser, essa decisão acabou afetando muitos gamers, que até hoje sonham com uma continuação para Dead Space.

SNK

Durante muito tempo, a SNK foi uma das principais empresas no mundo dos videogames. Com títulos como The King Of Fighters, Samurai Shodown, Metal Slug e muitos outros, imaginar a falência de empresa seria algo estranho.

Porém, em 2001, a empresa anunciou o encerramento das suas atividades. Os ex-funcionários montaram uma empresa chamada Brezzasoft e, por um tempo, esse foi o fim de uma lenda dos games. Felizmente, pouco tempo depois, o fundador da SNK, Eikichi Kawasaki, abriu uma nova empresa (a Playmore), comprou a SNK e Brezzasoft, ressurgindo das cinzas como SNK Playmore.

LucasArts

A LucasArts, fundada em 1982, ficou famosa por seus jogos “artísticos”, inteligentes e, claro, por suas produções dentro do universo Star Wars. Por um tempo, a empresa, em parceria com a Atari, criou alguns jogos interessantes e até marcou a vida de alguns gamers.

Anos depois, em 2013, a LucasArts já não estava mais gerando bons resultados e a Disney, proprietária da empresa, resolveu encerrar suas atividades. No fim, a LucasArts deixou um legado de jogos que acabaram se tornando ícones cult para muitas pessoas. Aliás, recentemente, alguns títulos da empresa causaram alvoroço ao serem adicionados à loja Steam.

Telltale

A Telltale Games é, muito provavelmente, o caso mais recente entre as empresas de videogames que entraram em falência. Fundada em 2004, a empresa contou com pessoas que trabalharam na LucasArts e gerou alguns títulos interessantes, com destaque para The Walking Dead Season 1.

Em 2018, a empresa declarou sua falência e manteve apenas uma pequena equipe de desenvolvedores para finalizar alguns contratos. Vários títulos foram cancelados e alguns passaram a ser desenvolvidos por outras empresas.

Squaresoft

Na década de 90, imaginar a falência de uma empresa que gerou tantos jogos de RPG incríveis e alcançou recordes de vendas, seria algo inconcebível. Mas isso aconteceu!

De acordo com alguns relatos, o principal causador da falência da empresa foi o filme de animação Final Fantasy: The Spirits Within. O fracasso do projeto pesou nas contas da Square e a empresa faliu. Para se recuperar, a gigante japonesa realizou uma fusão com a empresa Enix, sua antiga rival. Hoje, a Square Enix continua firme e forte, mas foi por pouco.

Atari

Para encerrar a nossa lista de empresas de videogames que faliram, a Atari não poderia deixar de ser citada. A empresa americana, fundada em 1972, foi uma das precursoras do mundo dos games, abrindo as portas desse universo para todos.

Em 2013, a empresa entrou com um pedido de falência. A ideia era proteger suas propriedades intelectuais e o valor da empresa no mercado. E parece que deu certo. Embora a empresa não possua mais o poder que já teve, seu fim ainda não foi decretado.

Portanto, essa lista de empresas de videogames que entraram em falência deixa claro que o universo dos games é altamente competitivo. Um simples erro, um projeto falho, já pode levar todo um império a ruir. Algumas empresas conseguiram se salvar, mas outras não tiveram tanta sorte. Quando o pior cenário acontece, o mundo dos games sofre um golpe duro.