Análises

Fight Night Round 3

Em meio a diversos títulos de esportes que a cada ano ganham uma versão nova, a série Fight Night da EA Sports se destaca por não possuir uma periodicidade definida em seus lançamentos – e por sempre entregar um resultado nada mais do que excelente. Enquanto as versões de console de Round 3 foram consideradas revolucionárias em sua época, dando uma prévia do poder do Playstation 3 Xbox 360, a adaptação para o PSP também não faz feio, embora faça alguns sacrifícios tanto na parte gráfica quanto na jogabilidade.

Embora não seja um esporte totalmente livres de regras, todos sabem que a essência do boxe é simplesmente bater o bastante em seu adversário até que ele esteja imóvel no chão do ringue – isto é, se ele não conseguir fazer o mesmo com você antes. E é justamente com isso que você mais vai gastar tempo em Fight Night Round 3.

Porém, se engana quem pensa que o jogo se constitui em simplesmente esmurrar o maior número de botões possíveis, sem dar tempo do adversário reagir. Como a proposta do jogo é ser realista, atacar sem nenhum critério rapidamente consome o fôlego do atleta, resultando em ataques mais lentos e fracos – além, é claro, de dar abertura para a ocorrência de perigosos contra-ataques.

Como o PSP não dispõe de dois controles analógicos, a produtora optou por um esquema clássico de golpes, com o auxílio dos botões L e R para auxiliar na movimentação e defesa do personagem. Embora pareça confuso em um primeiro momento, bastam alguns rounds para dominar perfeitamente o esquema, que é flexível o bastante para permitir diferentes estilos de jogo, sejam eles baseados na agressividade ou nos contra-ataques bem calculados.

Os gráficos, fruto da primeira safra de jogos para o portátil da Sony, já mostram um pouco sua idade – principalmente durante as animações que mostram o adversário caindo no ringue. Porém, em nenhum momento chegam a ser decepcionantes, atuando de forma convincente em sua função de dar a ambientação necessária para cada partida.

Já a trilha sonora atua de forma competente, com faixas que, se não são marcantes, estão longe de incomodar ou prejudicar a partida. Uma opção inteligente foi eliminar completamente qualquer tipo de música durante as lutas, dando um clima mais realista (e permitindo ouvir com cuidado o efeito dos diferentes tipos de soco no corpo do adversário). Infelizmente, os comentários do narrador são pouco variados, e chegam até mesmo a irritar depois de certo tempo.

Construa uma nova lenda do boxe

O principal modo de jogo de Fight Night Round 3, e opção na qual a maioria dos jogadores vai concentrar seu tempo, é na construção da carreira de um lutador totalmente original, ou na recriação da carreira de um nome famoso. Embora dê para escolher entre modelos pré-determinados, o legal deste modo é ajustar manualmente todos os detalhes do lutador, incluindo altura, peso e características faciais – embora não seja tão completo ou realista quanto a versão para consoles, o resultado é bastante convincente e, com o devido cuidado, dá para fazer uma reprodução de si mesmo na telinha do PSP.

Começando como um simples amador, o jogador deve construir aos poucos sua carreira, derrotando da maneira mais apropriada todos os adversários que surgem pelo caminho. Embora perder uma luta não signifique o fim de sua carreira, isso diminui os ganhos financeiros do personagem e tornam mais demorado o processo de conquistar o cinturão de campeão.

Entre uma ou outra luta, o jogador deve gerenciar aspectos como o treinador utilizado (com diferentes graus de especialização em força ou velocidade) e o equipamento utilizado pelo lutador. Quanto mais vitórias, maior o número de opções disponíveis, incluindo novas tatuagens e melhorias visuais. Além disso, é preciso se preocupar com o tipo de treinamento efetuado pelo atleta – quanto maior a intensidade, maior o incremento das estatísticas e o risco do processo dar errado.

Quando se cansar de investir na criação de uma nova lenta do boxe, o jogador ainda conta com o modo Rival Challenges, no qual são recriadas algumas das lutas mais memoráveis da história do boxe. Além de utilizar o vencedor da vida real, pode-se mudar o rumo dos acontecimentos e transformar vencedores em campeões – isso garante alguns dos momentos mais desafiantes do jogo, especialmente quando se assume o controle de um lutador claramente inferior ao adversário.

 

Artigos relacionados