GamesNotícias

Fortnite deixa a China após pressão e censura do governo em empresas de tecnologia

Alguns jogadores confirmaram na última segunda-feira (15) que Fortnite, da Epic Games, não pode mais ser jogado na China. A desenvolvedora havia anunciado semanas atrás que encerraria a versão do jogo feita para o território chinês, após pressão, censura e regulamentação do governo local.

Em setembro, a ditadura chinesa afirmou que iria tomar medidas para combater o vício em jogos na China. O regime também diminuiu o tempo em que menores de idade poderiam passar online e ordenou que os jogadores fizessem uso de uma identidade digital ao se registrarem para jogar. Isso diminuiu drasticamente a capacidade das empresas de jogos em continuarem investindo no país, já que essas medidas impactam diretamente no lucro que obtém com os jogos.

Com o fim de Fortnite na China, a Epic Games deixou oficialmente o mercado chinês. Ela se junta a outras empresas, como Yahoo, LinkedIn, Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, entre outras, que também saíram de lá após decidirem não cumprir as exigências do governo chinês.

Conforme informado pelo G1, Pequim impôs regulamentações severas a vários setores como parte de um esforço para aumentar seu controle sobre a economia, com as empresas de tecnologia sendo as mais atingidas.

Artigos relacionados