GamesNotícias

Funcionários da CD Projekt inconformados com a empresa; prazos do Cyberpunk eram impossíveis

Durante uma chamada de vídeo interna realizada na última quinta-feira, funcionários da CD Projekt se mostraram frustrados e bravos com os gestores da empresa, que pediram desculpas pelos problemas causados após o lançamento de Cyberpunk 2077.

Embora tenha vendido 8 milhões de cópias na pré-venda e dado lucro à CD Projekt, Cyberpunk 2077 vem sendo duramente criticado por muitos jogadores por estar repleto de bugs e problemas técnicos graves, especialmente nas versões para PS4 e Xbox One. Os problemas são tantos, que renderam a criação de vários vídeos e memes a respeito deles no YouTube e em redes sociais como Twitter e Facebook.

De acordo com uma reportagem da Bloomberg, os desenvolvedores fizeram perguntas sobre a reputação da empresa, os prazos fora da realidade para o jogo e as horas extras contínuas que antecederam o lançamento em 10 de dezembro.

A reunião ocorreu antes da Sony anunciar que retiraria o jogo da PS Store e ofereceria reembolso aos usuários que desejassem. Os diretores da CD Projekt disseram que chegaram a um acordo com a Sony, mas não forneceram detalhes. Uma porta-voz da CD Projekt disse que a empresa não comentaria a respeito de discussões realizadas em reuniões internas.

Um dos funcionários perguntou aos diretores por que haviam dito em janeiro que o jogo estava “completo e jogável” quando isso não era verdade. A resposta foi que eles assumiriam toda a responsabilidade. Outro funcionário perguntou se os diretores não se sentiam hipócritas em fazer um jogo sobre exploração corporativa enquanto esperava que seus funcionários fizessem horas extras. A resposta para esta pergunta, segundo a Bloomberg, foi vaga e evasiva.

Por último, o site cita que muitos observadores da indústria se perguntaram por que Cyberpunk 2077, anunciado em 2012 e adiado três vezes em 2020, ainda parece um produto inacabado. Muitos dos atuais e ex-funcionários que trabalharam no jogo disseram a mesma coisa: Os prazos do jogo, definidos pelo conselho administrativo, eram sempre fora da realidade. Era claro na visão de muitos desenvolvedores que o jogo precisava de mais tempo.

Artigos relacionados