Share Button

Enquanto que o mercado de placas de vídeo continua aquecido e tem públicos-alvo para diversos tipos de poder aquisitivo, de uma ponta temos os avanços tecnológicos com a tecnologia 4K e novos recursos anunciados na GDC, como o novo raytracing, que aos poucos estará melhorando ainda mais o visual dos jogos. Mas para quem não tem tanto poder aquisitivo para pensar em 4K, TVs potentes ou “jogar tudo no talo”, mas quer pelo menos se divertir nos games atuais e com resolução FullHD, as placas mais modestas dão conta do recado!

Por exemplo podemos citar a GeForce 1050 Ti, que hoje pode ser encontrada por preços entre 800 e 1100 reais, que cabe nos orçamentos dos jogadores que queiram desde um upgrade, ou mesmo querem estar dentro dos jogos atuais e ter acesso a games como “Dragon Ball FighterZ”, “Final Fantasy XV” e o altamente popular “Playerunknown’s Battlegrounds”. Claro que alguns jogos foram bem otimizados, enquanto que outros demoraram para ganharem otimizações (como o PUBG), mas a NVIDIA e as produtoras estão sempre lançando drivers com otimizações e melhorias de performance, e isso faz uma enorme diferença!

GTX 1050 Ti

Testei a placa durante alguns meses com diversos jogos. A escolha dela é por conta de ser uma placa de entrada para quem quer gastar pouco. Sempre fui fã de não gastar tanto com videogames, desmistificando a questão de “artigos de luxo” que eles são rotulados, ainda mais nos PCs. As promoções regulares no Steam não deixam mentir: dá pra gastar menos e ter uma boa coleção de games, bastando ter uma boa conexão com a internet!

Meu setup (que é bem modesto, mas é relativamente antigo):

  • GeForce GTX 1050Ti
  • 8 GB de Memória RAM
  • CPU: Core i5-3330 @ 3 GHZ
  • HD de 1 Terabyte

Ano passado, quando meu antigo monitor queimou (um de 17 polegadas), já fui direto num FullHD estilo “wide” da LG, e foi apenas com a nova placa que consegui sentir a geração atual de consoles e PC. A diferença de jogar diversos jogos com visuais melhorados ajuda, mesmo não rodando todos eles no talo, com todos os filtros ligados. Dois deles posso destacar inicialmente: Wolfenstein 2: The New Colossus e Dragon Ball Fighters. O primeiro eu consegui botar em qualidade “Média” e mantendo os frames por segundo em 60 por boa parte do tempo, e o visual do jogo é impressionante.

Wolfenstein II na GTX 1050 Ti

Wolfenstein II na GTX 1050 Ti - 02

A qualidade alta também estava disponível, mas não precisava tanto por conta da natureza frenética do FPS da Bethesda, mas não queria ter quedas de framerate. O jogo é bem elogiado pela crítica e jogadores, mostrando que ainda há vida nos jogos exclusivamente “single-player”!

Agora o Dragon Ball Fighterz….olha, a Arc System Works tirou leite de pedra! Você consegue jogar o Dragon Ball em FullHD com qualidade máxima de visuais, e o jogo fica praticamente um anime jogável. Ele não engasga nenhuma vez no framerate durante os confrontos e para mim é um dos jogos mais bonitos que já vi rodando na placa. Um espetáculo visual e não tenho muito o que comentar, então recomendo ver os vídeos abaixo, que gravei usando o Shadowplay (também da NVIDIA), que também é uma opção altamente viável para gravar vídeos sem ter problema de processamento:

Street Fighter V também roda muito bem em FullHD com qualidade total de gráficos, desde que você deixe setado com 1920×1080. O game de luta da Capcom também tem suporte ao DSR, que renderiza os games em resolução elevada e dimensiona o conteúdo para a tela do jogador. Só que com o DSR a situação complica, ficando com menos de 30 frames por segundo, isso rodando com o jogo em 4K. Se reduzir a configuração para o mínimo, o jogo fica em torno de 40 a 50 FPS, ficando com uma jogabilidade melhor, mas o recomendado é ir com Full HD mesmo.

A opção de DSR até fica desabilitada no painel de controle, mas o jogador pode ativar ela, e se ele tiver uma placa potente ele pode deixar o jogo mais bonito, mas irá consumir mais recursos de processamento.

Já o Playerunknown’s Battlegrounds é um caso à parte, e aqui as coisas complicam (de leve). Só com as otimizações mais recentes que o jogo ficou melhor, chegando a ganhar um desempenho de até 8% nos drivers mais recentes. A PUBG Corporation trabalhou pesado nas melhorias gráficas nos PCs desde que o game saiu do acesso antecipado e foi lançado oficialmente em dezembro, mas ele só roda acima de 60 FPS nas configurações mínimas. Esse jogo (e o Final Fantasy XV) são mais recomendados de ir direto para uma 1060 ou uma 1070 para ter um visual melhor nestes jogos.

Por último, o Final Fantasy XV. Aqui a placa engasga um pouco dependendo das configurações. O jogador pode setar para manter os FPS em 60, mas terá de diminuir boa parte dos recursos extras. Mas não tive problemas para jogar o game, só que a demonstração ficava com uma taxa variável entre 30 e 45. No vídeo abaixo eu cheguei a trocar algumas vezes, mas para fazer mudanças mais robustas era necessário reiniciar o jogo praticamente. Pelo menos o game tem uma demonstração, caso o jogador queira testar antes de adquirir no Steam!

A 1050 Ti também dá conta do recado para games como o Project CARS 2, mas depende um pouco do seu masoquismo! Explico: você pode montar uma corrida no menu interno com todos os efeitos ligados, de clima chuvoso ou neve e ver até onde a placa pode chegar, mas é complicado manter uma taxa razoável. Diminuir alguns efeitos é recomendado para ter uma experiência mais fluída, e num game de corridas, ter mais reflexo não faz tanta diferença na performance/jogabilidade nas corridas (a meu ver), mas rodar o jogo em um monitor bacana ou na TV, isso faz diferença.

Em clima de sol até que você pode setar uma configuração alta, mas com chuva a situação fica mais complicada. Depende bastante do jogador e da situação na corrida.

Project CARS 2 na GTX 1050 Ti - 01

Project CARS 2 na GTX 1050 Ti - 02

Para o World of Warcraft, aqui, por mais que você consiga botar uma boa qualidade gráfica, boa parte dos jogadores simplesmente ignoram isso. Para ir nas raides eu acabava setando uma qualidade gráfica baixa para ficar sempre acima de 90, 100 frames por segundo, por conta do MMO da Blizzard não ser tão otimizado nesse sentido. Mas às vezes botava uma qualidade melhor para ter um visual melhor nas Ilhas Partidas, só que muitos jogadores acostumam tão fácil ao visual do MMO, que a diferença visual não fica tão significativa.

Como comentei inicialmente, a escolha da placa de vídeo hoje é muito mais a questão de poder aquisitivo e de quanto que o jogador esteja disposto a pagar. O preço da 1050Ti cabe em qualquer orçamento, mas tem de levar em consideração o processador e memória. Hoje é praticamente obrigatório ir direto para o i7 da Intel ter acima de 8 GB de RAM. Pois caso o jogador queira depois trocar a placa sem precisar trocar mais peças.

A GeForce 1050 Ti é altamente recomendada como placa de entrada para os jogadores que estejam começando nos PCs e quer gastar pouco com os jogos no Steam, mas caso você tenha um orçamento maior, você pode ir para a 1060, que tem uma diferença pequena de valores (em torno de 300 reais a mais dependendo do varejista) e com uma performance melhor.