EspeciaisGames

God of War para PC é a edição definitiva de um dos melhores jogos da Sony

Jogamos a versão de God of War para PC e, mesmo sem contar ainda com o driver específico para ele que será disponibilizado apenas no lançamento pela Nvidia, o resultado ficou incrivelmente satisfatório, fazendo dele o melhor port de um jogo de PS4 da Sony para PC até o momento.

As melhorias visuais em comparação com o jogo de 2018 saltam aos olhos, especialmente com as texturas em alta resolução e aspectos como sombras, reflexos, oclusão de ambiente, entre outros. Há um número satisfatório de opções gráficas que você pode alterar no game, indo da qualidade mais baixa até chegar no “Ultra”, e até mesmo a possibilidade de deixar elas configuradas com a mesma fidelidade que o jogo apresenta graficamente no PS4.

Se trata de um jogo muito bem otimizado. Não notei bugs, crashes ou travadas no tempo que passei jogando. Um trabalho realmente impecável nesse sentido, ao menos durante a minha experiência.

Diferentemente de Days Gone e Horizon Zero Dawn, God of War chega ao PC já com três recursos importantes: o DLSS e o Reflex, duas tecnologias da Nvidia que melhoram e muito a experiência no jogo nas placas GeForce, mas lembrando que o DLSS é exclusivo RTX, e o FidelityFX Super Resolution da AMD.

O Reflex serve essencialmente para que seu tempo de resposta na hora de desviar ou aparar ataques inimigos seja mais preciso. Dá pra sentir um pouco a diferença com isso ligado, o que deixa o combate mais fácil.

Mas é o DLSS que chama mais a atenção. Com ele ativado no modo Performance, consegui jogar a 60 fps cravados na resolução 4K e com gráficos no Ultra usando um Ryzen 7 3800X, uma GeForce RTX 3070 e 2x8GB DDR4 3000Mhz. Além do desempenho melhorado, a qualidade visual também ficou acima daquela vista no jogo rodando sem esse recurso ativado.

Se você não possui uma GeForce RTX, a alternativa para melhorar o desempenho é o FidelityFX Super Resolution, que funciona em várias placas GeForce e Radeon. O resultado não é tão bom quanto o alcançado pelo DLSS, já que a qualidade de imagem piora um pouco em troca do ganho na performance.

Caso você prefira jogar em Ultrawide (21:9), God of War também apresenta suporte completo a esta resolução e fica impecável nela, fornecendo um maior campo de visão. O resultado ficou incrível no meu monitor LG 29WK600, rodando em 2560×1080 sempre acima de 100 fps.

O HDR também é outro aspecto de God of War que se sobressai no computador. Se trata de uma área onde muitos jogos para PC erram mais do que acertam, mas não é este o caso aqui. A experiência do jogo com isso ativado é claramente superior do que com o HDR desativado, desde que você possua uma TV ou monitor adequados para usar isso. Na minha TV (LG OLED CX55), as cores, brilho e nível do preto ficaram nitidamente melhores.

Joguei o game por meio de um controle de Xbox Series, mas você pode fazer uso de um controle de Xbox One, DualSense ou Dualshock 4 se assim desejar, pois todos funcionam perfeitamente. Também há suporte para mouse e teclado, mas na minha opinião estas devem ser as últimas opções de jogabilidade para este jogo, que fica bem melhor usando um controle tradicional.

God of War para PC prova de uma vez por todas que a Sony está levando a sério sua nova prática de trazer jogos de sucesso do PlayStation a um novo público. Com diversos recursos visuais customizáveis e tecnologias atuais, é a experiência definitiva de um dos melhores jogos já lançados pela empresa.

Para saber mais sobre o jogo em si e não somente a respeito dos aspectos específicos da versão PC, leia a nossa análise dele para PS4.

Uma cópia de God of War para PC (Steam) foi fornecida pela Sony para a elaboração deste texto.

Artigos relacionados