Share Button

Há vários séculos a figura do Papai Noel é um símbolo de alegria para a criançada, menos nas ruas do bairro Porto Seguro em Itatiba, São Paulo, onde o bom velhinho foi apedrejado por crianças quando descobriram que as balas que distribuía em seu trenó haviam acabado, segundo reportagem do G1.

O homem, que faz parte de um grupo de voluntários para distribuir guloseimas para os moradores, não chegou a ser atingido pelas pedras, mas ficou muito assustado com o inesperado acontecimento neste último domingo (10). Um dos membros do grupo quase foi atingido na cabeça enquanto estava de costas para os agressores.

Eu acho uma sacanagem, porque a gente vai raras vezes para os bairros e quer ver o pessoal se divertir, é muito chato“, explica o rapaz, que preferiu não se identificar.

Segundo ele, o grupo era formado por cerca de sete crianças e adolescentes, com idade entre 9 e 12 anos. “Eles estavam correndo atrás do trenó e jogando as balas de volta. Eles chamavam a gente de filhos da p* e mandando ir tomar no c*“, relata.

imagem via G1

De acordo com a matéria, Noel e seus ajudantes deixaram o bairro rapidamente e, após se reabastecer com guloseimas, continuaram distribuição em outra região da cidade paulista.

O Papai Noel usou sua página numa rede social para relatar o caso e desabafar, revelando que esse não é o primeiro ataque que acontece no local. “Quando estávamos indo para o Porto Seguro, passamos por três ruas, até que chegou o momento em que acabaram as balas. A partir desse momento, muitas crianças começaram a nos insultar, tacando várias pedras… É uma situação muito triste, pois fazia algum tempo que não íamos para lá por conta da mesma situação. Agora vai ser mais difícil ainda voltarmos, mas pedimos aos pais para trazerem as crianças ao centro da cidade, na vila natalina, para prestigiar o Natal tradicional itatibense”, escreveu.

Em nota, a Prefeitura de Itatiba esclareceu que não foi oficialmente notificada sobre a situação e explicou que a cidade possui uma forte tradição de Papais Noéis voluntários, que percorrem os bairros de forma independente, sem vínculo com a administração.

É, parece que as crianças de Itatiba não estarão na lista de “crianças boazinhas” do Papai Noel neste ano…