GamesNotícias

Hideo Kojima não gosta de chamar novo Death Stranding de Director’s Cut

Death Stranding: Director’s Cut está a caminho e sairá para PS5 em 24 de setembro, mas o criador do jogo, Hideo Kojima, não gosta de chamá-lo dessa forma. O motivo para isso é que, no mundo cinematográfico, Director’s Cut é usado para representar o conteúdo que foi cortado do filme por causa do controle do estúdio em cima da produção.

Este não é o caso de Death Stranding, pois Kojima disse que os novos conteúdos para ele não haviam sido planejados originalmente para o jogo de 2019.

“Uma director’s cut num filme é uma edição adicional a uma versão encurtada que foi lançada com relutância porque o diretor não tinha o direito de editá-la, ou porque o tempo de execução teve de ser encurtado,” disse Kojima no Twitter. “No jogo, não é o que foi cortado, mas o que foi produzido adicionalmente que foi incluído. Delector’s Plus? Então, na minha opinião, eu não gosto de chamar de ‘director’s cut’.”

O comentário de Kojima sugere que a decisão de colocar Director’s Cut no nome da nova edição não foi da sua equipe e dele, mas sim da Sony. Vale ressaltar que Ghost of Tsushima também receberá uma Director’s Cut em agosto.

As novidades de Death Stranding Director Cut incluem:

  • Combate corpo a corpo melhorado
  • Maser Gun
  • Metralhadoras montadas
  • Campo de tiro
  • Catapulta de pacotes
  • Esqueleto de suporte
  • Companheiro robô
  • Rampa de salto
  • Circuitos automobilísticos da Fragile
  • Novas missões da história

Artigos relacionados