Share Button

De tempos em tempos presenciamos revoluções no mercado de videogames, algumas de grande impacto, outras nem tanto que acabam até desapercebidas, ou notadas tempos depois. Foi assim com o Nes, que revolucionou os jogos do gênero estático e popularizou o side-scrolling, ou os jogos de plataforma com tela móvel. Tempos depois veio o Mega Drive, o primeiro videogame de 16 Bits, um grande salto na indústria que fez da Sega o grande nome que ela é hoje. Então veio o PlayStation (apesar do Saturn ter sido lançado antes), o Dreamcast e mais recentemente o Wii, a última grande revolução da indústria, que mudou o mercado de games fazendo que a Sony e Microsoft também investissem nos sensores de movimento, com o Move e o Natal.

iPad – o futuro dos videogames?

E então, na surdina, longe dos holofotes que Nintendo, Sony e Microsoft atraem, temos a Apple que lançou o seu iPad. Seja sincero, você sabe o que é um iPad? Não tenha vergonha de dizer que não, a maioria das pessoas não sabe, pois por enquanto aqui no Brasil o termo não é muito popular. Afinal está na área há pouquíssimo tempo, foi anunciado em janeiro de 2010. Não confunda com o iPod, que já está no mercado há mais tempo e é outra coisa.

Resumindo de maneira leiga, iPad é um computador em formato de prancheta digital. Ele une computador, videogame, tocador de música, de vídeo, pode navegar na interne entre outras coisinhas e frescuras, como um aplicativo de livros digitais. Mas não é só isso não, possui um design moderno, tela sensível ao toque, é super leve e com uma espessura com um pouco mais de 1 cm. O bicho só falta cozinhar, lavar e passar.

video de alguns jogos para iPad

Mas o que importa aqui para nós é: o que podemos esperar em termos de games para iPad? Ainda é cedo para dar uma resposta mais concreta, mas pelo o que pode ser visto até agora, é de algo muito promissor. Algumas produtoras de games, como a Sega, Eletronic Arts e a Gameloft, já estão desenvolvendo games para o aparelho. Na verdade ele já conta com mais de 800 jogos em seu catálogo. Há muitos jogos toscos, mas aparentemente também há jogos muito bons nessa primeira leva de games, e a tendência é que a qualidade apenas melhore daqui para a frente, até as produtoras  se acostumarem com o estilo do iPad. Mas 800 games é um número bastante impressionante para apenas três meses de vida não? E qual a sua grande vantagem para os videogames? Bom, ele é portátil, possui uma tela de toque grande de alta definição e parece ser tão poderoso quanto um Xbox 360 e PlayStation 3. Duvida? Dá uma olhadinhas nas imagens abaixo:

Tiger Woods está famoso atualmente por pular a cerca, mas em Tiger Woods Golf aqui ele ainda joga

um dos melhores games do ano passado, Plant vs  Zombie

Mirror’s Edge da EA parece ser uma boa opção para jogos de ação

Para quem gosta de estratégia temos Civilization III

Command and Conquer – dispensa apresentações

Tales of Monkey Island – esse deve ser ideal para se jogar com a tela de toque

Super Monkey Ball da Sega é outra opção para o iPad

Infelizmente temos alguns problemas com o iPad. Primeiramente o seu preço, que custa salgados 500 dólares nos EUA e inacreditáveis R$2.000 aqui no Brasil. No mercado americano ele provavelmente deve emplacar, como os seus irmão iPod e iPhone, mas aqui em terras brasileiras eu duvido muito. Isso porque ele é um aparelho que vai depender muito de downloads PAGOS, coisa que o brasileiro não está acostumado. Aqui baixamos músicas, videos, filmes, seriados, revistas, livros e tudo mais que se possa imaginar pela internet. E quem não tem computador, vai na lojinha da esquina e compra em CD, DVD.

Eu confesso que estou muito curioso e adoraria colocar as mão nele e poder fuçar todas as novas possibilidades que ele permite, tanto no quesito games como em todo o resto. Steve Jobs, a mente por trás do iPad e da Apple é um cara que realmente sabe o que faz, inaugurando um novo mercado, que logo será copiado pelas concorrentes (e quem sabe num futuro próximo, você terá um também, bem baratinho). Nós podemos estar presenciando mo futuro dos videogames. Esqueça o console, os controles, televisão. São muitos aparatos juntos, ocupam muito espaço. O iPad é prático, não ocupa espaço, pode ser levado para qualquer lugar, não precisa de cabos, controles, pode-se baixar os jogos e pronto.

Se o iPad é revolucionário? Sim, ele é. Se será um sucesso comercial, só o tempo dirá.