Share Button

Há cerca de um mês, o renomado cineasta James Cameron (Exterminador do Futuro, Titanic e Avatar) causou polêmica ao criticar a representação sexista de Mulher-Maravilha, dizendo que “esse filme não é avanço nenhum para o feminismo“.

Agora, em nova conversa com o site The Hollywood Reporter, o diretor reafirmou que a personagem interpretada por Gal Gadot foi representada apenas como um objeto sexual.

Eu reforço o que eu disse. Quer dizer, Gal Gadot foi a Miss Israel e ela estava usando aquela roupa apertada. Ela é linda de morrer. Mas para mim, isso não é revolucionário. Raquel Welch fazia a mesma coisa nos anos 60“, comentou, citando a musa dos anos 60, lembrada principalmente por “Mil Séculos Antes de Cristo” (1966), onde apareceu usando apenas uns trapos como roupas e exibindo o seu belíssimo corpão.

Rachel Welch em Mil Séculos Antes de Cristo

O que Linda [Hamilton, atriz que interpretou Sarah Connor nos dois primeiros filmes do Exterminador do Futuro] criou em 1991, se não era algo a frente de seu tempo, era ao menos revolucionário para a época. Eu não acho que Mulher-Maravilha esteja a frente de seu tempo porque ainda não damos esse tipo de papel para mulheres“, comentou ainda.

Patty Jenkins, diretora de Mulher-Maravilha, respondeu logo em seguida ao primeiro comentário de Cameron, dizendo que nem todas as mulheres precisam ser “danificadas, duras e problemáticas para serem fortes“. Sobre isso, Cameron agora comentou:

Linda foi ótima, ela não era um objeto sexual. Não havia nada de sexual nela. Era uma personagem angustiada, decidida e determinada. Ela era louca, determinada. Ela não estava lá para agradar ou seduzir, mas ela era protagonista e o público amava ela. Então, por mais que eu aplauda Patty Jenkins por dirigir o filme e Hollywood por ‘deixar’ uma mulher dirigir um blockbuster, eu não acho que ele seja revolucionário. É um bom filme, ponto. Eu fiquei chocado como meu comentário foi visto como ‘controverso’. Era algo óbvio para mim. Hollywood não entende as mulheres em franquias comerciais. Nos dramas, tudo bem. Mas quando chegamos em um blockbuster, eles querem apelar para o público masculino de 18 ou 14 anos, e acham que é preciso que essas mulheres sejam sexy”, finalizou.

Linda Hamilton como Sarah Connor em O Exterminador do Futuro 2