Share Button

Mesmo com um investimento baixíssimo comparado as maiores regiões investidoras de esporte eletrônico, o Brasil conquista a cada dia mais, o seu status de potência no mundial. Em alguns jogos, como o League of Legends, o lento processo vem sendo trabalhado ao longo dos anos. Já em outros, como o Counter Strike:Global Offensive, os brasileiros no topo do mundo já é uma realidade.

No caso do “CS:GO masculino”, nosso país é muito bem representado pela SK Gaming, que já chegou a dominar a cena Mundial por um longo período e, atualmente, continua na constante briga pelo primeiro lugar. Com as mulheres, a coisa toda pode ficar bem parecida em breve. Isso porque as guerreiras da Vivo Keyd, Juliana “showliana” Maransaldi, Camila “cAmyy” Natale, Pamella “pan” Shibuya, Bruna “bizinha” Marvila e Gabriela “GaBi” Maldonado, equipe invicta no cenário brasileiro, embarcou na noite da última terça-feira (20), rumo a dois Mundiais do game que acontecerão em datas relativamente próximas.

O primeiro deles acontece em Katowice, na Polônia, que é justamente o primeiro destino das nossas representantes. Chamada de Intel Challenge Katowice 2018, o torneio acontece entre os dias 23 e 24 deste mês, com oito times na disputa pela maior parte da premiação de 50 mil Dólares.

O segundo por sua vez, está marcado para ser iniciado em 12 de março, perdurando até o dia 18, em Haikou, na China. Denominado de World Electronic Sports Games (WESG) Female, este carrega consigo uma importância ainda maior, pois apesar do mesmo número de equipes do anterior (8), a sua premiação é quase quatro vezes maior: 170 mil Dólares.

Vivo Keyd campeã da Brasil Game Cup 2017, durante a Brasil Game Show. Da esquerda para direita: bizinha, showliana, cAmyy, GaBi, pan e Walck (coach) agachado.

Diferentemente do que vinha sendo feito, ambas as vagas não foram por meio de convite, e sim em qualificatórios, para deixar tudo mais justo. No torneio da Intel, a VK foi campeã da classificatória a nível nacional, enquanto na chinesa, elas tiveram que enfrentar times de países como Argentina e Chile para garantir seu lugar nas finais do Mundial. Pan, uma das atletas mais experientes do time e que já disputou outros mundiais, comentou sua satisfação com os resultados e mostrou confiança para os desafios que vem pela frente:

“Ficamos felizes com o nosso desempenho nas qualificatórias das últimas semanas. Não tem preço a sensação de dever cumprido. Só dá mais vontade de evoluir como equipe e melhorar cada vez mais. Vamos com tudo para esses dois campeonatos”, resumiu pan.

Em sua história no CS:GO, o Brasil jamais conquistou um título Mundial em campeonatos femininos. Porém, a tal sina que nos persegue pode finalmente ser quebrada nos próximos dias.