Share Button

É notório o apoio da Valve para desenvolvedores criativos e que produzem jogos originais, mas alguns produtores acabam cruzando uma linha perigosa. Esse foi o caso do infame “Rape Day“.

Assumindo o papel de um criminoso durante um apocalipse zumbi, os jogadores poderiam, assim como o nome do produto sugere (“Dia de Estupro”, em uma tradução livre), estuprar e violentar mulheres das mais variadas formas possíveis.

Várias pessoas tentaram impedir a distribuição por meio do site “change.org”.

Esta não foi a primeira vez que fazem um jogo com um tema do gênero. Há mais de uma década, disponibilizaram por meios ilegais o famoso, pelos piores motivos possíveis, “RapeLay” – game no qual o objetivo era, literalmente, estuprar mulheres de variadas idades.

A responsável por “Rape Day, “Desk Lamp”, ainda tentou proteger a sua ideia, afirmando tratar-se de algo feito “para um nicho de público”. Pouco tempos depois, a Valve resolveu cortar o apoio e retirou o título da sua plataforma.