Share Button
– uma história épica scifi imperdível –

Quando o primeiro Mass Effect foi lançado em 2007 ele ganhou a atenção do público e da mídia. Era uma super produção sci-fi que levava o gênero RPG a um novo patamar, com uma história genial apresentada de forma cinematográfica, personagens carismáticos e uma imersão incrível. Agora, quase três anos depois a Bioware lança a aguardada continuação, que sai para XBox 360 e PC.

E o que podemos esperar de Mass Effect 2? Se você gostou do primeiro título, com certeza vai se deliciar com esta nova aventura, agora um jogo mais maduro, um episódio mais obscuro e sombrio, mais trabalhado e mais complexo que o anterior. A segunda parte da trilogia (sim, a Bioware já confirmou um terceiro capítulo) possui um ritmo mais rápido de ação, elementos de RPG com o sistema de moralidade e difíceis decisões éticas a serem feitas, que fazem de Mass Effect 2 um game ainda mais envolvente do já excelente jogo original.

Curioso? Leia nossa análise e veja o que te aguarda neste jogo exclusivo para a  Caixa X, que vem em dois DVDs.

A Eletronic Arts lançou uma edição de colecionador de Mass Effect 2 para Xbox 360 e PC. A edição, além de trazer o jogo com dois DVDS em uma caixa de metal, traz um livro de capa dura de 48 páginas com arte conceitual e histórias do jogo, a primeira edição da revista em quadrinhos do game, um terceiro DVD com making-of e ainda armas e armaduras exclusivas dessa versão.

 Explore mundos desconhecidos, novas civilizações

A história de Mass Effect 2 é muito bem estruturada e fascinante, ela tem lugar no ano de 2185, dois anos depois da história original. Nosso velho amigo, o Comandante Shepard, está de volta no controle da sua nave Normandy. Shepard está recrutando os melhores soldados da galáxia para enfrentar  uma nova ameaça sob a forma de uma raça alienígena avançada de máquinas e investigar o desaparecimento de várias colônias humanas. Como o ponto forte do jogo é a sua envolvente história, não vamos entrar em muitos detalhes, deixando ao cargo do jogador mergulhar nessa incrível trama, que conta com personagens marcantes que irão conduzir a história, com planetas e várias raças alienígenas como plano de fundo.

Você ficará de queixo caído já na introdução do game, que apresenta todo o seu poderio audiovisual no melhor estilo de Hollywood. E todos os personagens, não apenas os do elenco principal, mas todos os outros que aparecem possuem personalidades muito bem trabalhadas e diálogos criativos e originais, que justificam você falar com todo mundo que encontrar. Você vai encontrar bons amigos pelo caminho, ou então pessoas repulsivas e falsas, esteja preparado para encontrar todo tipo de pessoa.

Com o Mass Effect 1 a Bioware introduziu toda uma inovadora mecânica de interação e conversação entre os personagens, podendo escolher uma resposta emocional para questões éticas e morais, fazendo que o seu personagem tenha uma personalidade “boa” ou “má”. A Bioware ficou expert nesse estilo jogo, que até hoje continua sendo um sistema relativamente inovador, usado em outros títulos como Star Wars: Knights of the Old Republic e Dragon Age: Origins, e mais do que presente em Mass Effect 2. O visual cinematográfico volta ainda melhor, com uma câmera que se movimenta constantemente durante as conversações (você pode inclusive interagir e mudar as ações durante uma cutscene), criando um toque cinemático maior que o do anterior, que tinha uma câmera estática.

E falando em personagens, o jogo apresenta mais de 90 vozes de atores, fazendo o papel de 546 personagens em várias horas de diálogos impecáveis. Mark Meer, o dublador de Shepard, disse que a dublagem do título levou o dobro de tempo de gravação que o primeiro jogo levou. Temos muitos nomes famosos na lista de dubladores, destaque para o ótimo trabalho de Martin Sheen em sua estreia como dublador de games, com o personagem “Illusive Man” e Seth Green de volta no seu papel como o piloto Joker (que novamente rouba a cena várias vezes). Paras os fãs de sci-fi temos várias referências, como Michael Dorn, o Klingon Worf de Star Trek, a gatinha Carrie Anne-Moss, a Trinity de Matrix, Tricia Helfer, a sensual number six de Battlestar Galactica e Michael Hogan, colega de trabalho de Tricia Helfer em BSG como o Coronel Tigh. A trilha sonora é assinada pelo compositor Jack Wall, mais conhecido por aqui por comandar a orquestra sinfônica do Video Games Live, que garante trilhas épicas e magistrais orquestradas, que combinam com o estilo do jogo.

Em termos gráficos o jogo impressiona, com destaque para o design e animações dos personagens, que além de serem bem fluídas e animadas, possuem detalhes incríveis em suas feições, transparecendo sentimentos como uma pessoa real. Os “atores virtuais” são tão bons que você consegue perceber sentimentos como raiva, desapontamento e felicidade sem precisar ouvir uma palavra. Os cenários variam bastante e são extremamente detalhados, coloridos, criativos e bem feitos, com inúmeros planetas para serem visitados com visuais lindos, cheios de paisagens de se tirar o fôlego. A direção artística do game é excepcional, levando o X360 aos seus extremos.

A Bioware fez o seu trabalho de casa, e praticamente todas as críticas feitas ao jogo anterior foram removidas ou totalmente refeitas. Podem esquecer os loadings e travadas nas texturas, o jogo está mais rápido e tecnicamente refinado. Nada de labirintos repetitivos, o design das fases são todas bem construídas e criativas. O nada funcional  menu de upgrades e armas do jogo anterior foi substituído por um sistema mais abstrato e prático, muito parecido com os de jogos de ação. NADA dos malditos elevadores, agora o game carrega direto no andar em que queremos ficar. O sistema AI dos inimigos também está bem melhor e novas armas (como as heavy weapons) e raças foram adicionadas.


A jogabilidade do jogo está parecida com o anterior, mas com algumas melhorias, o jogo está muito mais dinâmico e fluído. Temos dois estilos diferentes, o primeiro que foca a ação em estilo livre como um TPS (third person shooter) genérico, como Gears of War e Uncharted 2 por exemplo, e os bons e velhos elementos de RPG como utilização de magias, equipar itens, exploração de cenários, customização de personagens em seis classes diferentes (e cada um com habilidades únicas) e estratégias e táticas inteligentes. Essa mistura está ainda melhor e mais imersiva, você não irá apenas moldar a história do jogo à sua personalidade, mas também o sistema de combate de seu personagem/esquadrão, que irá agradar ambos os fãs de jogos de ação e os de RPG. O sistema de upgrade para o seu esquadrão e para a sua nave Normandy (sua base de operações) está bem interessante, através de scanners e mineração de planetas, com várias opções para os diversos tipos de classes, mas não temos mais as buscas com o veículo. E agora ao invés dos inimigos derrubarem equipamentos, o jogador encontrará itens de tecnologia que poderão ser pesquisados na nave que poderão destravar novas armas.

Se você jogou o primeiro Mass Effect, pode usar o seu save e importar seu personagem e todas as decisões feitas por você, assim como em Star Wars: Knights of the Old Republic 2. Isso irá acarretar algumas mudanças sutis durante o desenvolvimento do jogo e torná-lo mais personalizado, mas aconselhamos a você jogar uma vez com o seu save e  uma outra vez sem, para poder perceber melhor as diferenças. Você terá que tomar muitas decisões e já fique sabendo que suas escolhas feitas aqui, irão refletir futuramente em Mass Effect 3. Mas se você nunca jogou o primeiro (o que nós recomendamos que faça), você poderá jogar ME2 tranquilamente, mas com bem menos dramaticidade nos pontos chaves e nas referências feitas aos eventos do primeiro jogo. E os veteranos irão enlouquecer com as reviravoltas na trama, então ninguém foi esquecido, novatos e veteranos irão se divertir. O jogo possui vários finais que são determinados pelas suas escolhas durante o game, cuidado com o que vai escolher, pois o seu personagem pode inclusive morrer nas cenas finais, dependendo das suas escolhas. A interação com o seu grupo, com os seus conflitos, desejos e triângulos amorosos, irão interagir nas suas atitudes e na história principal do jogo – e é isso que torna ME2 uma experiência única e inesquecível para cada jogador. Você pode participar de missões bem elaboradas de membros do seu esquadrão, para conhecer melhor suas histórias e aumentar o seu carisma por eles (ou não).

O fator replay é fantástico, já que a história se adapta às suas decisões durante o game, além de ter várias side-quests com uma vasta área de exploração, vários planetas e dezenas de personagens NPCs para conversar. O jogo possui alguns defeitinhos, umas travadas aqui e ali, alguns loading times longos, mas que se mostram completamente insignificantes perantes ao conjunto geral da obra e que não afetam em nada a sua diversão. O jogo tem aproximadamente 30 horas de duração, e em nenhum momento ele é chato ou lento sua progressão.

Join in the fight