Share Button

Na semana passada foi revelado que o diretor James Cameron irá reaver os direitos da franquia “O Exterminador do Futuro” em 2019 e que um novo filme será lançado, com a missão de dar um desfecho para a franquia estrelada por Arnold Schwarzenegger.

Em entrevista ao “The Daily Beast“, Cameron contou um pouco mais sobre o que ainda pensa para a famosa série cinematográfica que teve seu primeiro filme lançado em 1984.

A franquia tropeçou ao longo do tempo tentando achar sua voz novamente. Provavelmente há um ponto onde ela perdeu sua relevância, sabe? Talvez as coisas que a tornaram interessante naquela época não sejam mais atualmente. É fácil lembrar com carinho as coisas que iniciam uma franquia. É difícil manter uma franquia vigorosa e relevante“, disse o cineasta.

Apesar da visão pessimista, Cameron acredita que ainda é possível contar uma boa história sobre esse universo. “Eu não controlo a franquia desde o segundo filme, em 1991. Se passaram o quê? 26 anos? Eu acho que ainda é possível contar uma grande história de Exterminador atualmente, e sendo relevante. Nós vivemos em uma era digital e Exterminador é sobre nosso relacionamento com nossa própria tecnologia e como a nossa tecnologia pode refletir de volta para nós – e no filme, literalmente, em uma forma humana, que é um inimigo e uma ameaça“, contou.

Mas também nesses filmes, nos dois que eu fiz, é sobre como nos desumanizamos. Numa época em que as pessoas estão sendo absorvidas por seu mundo virtual-social, quero dizer, basta olhar ao redor. Eu sempre digo: se Exterminador foi sobre a guerra entre os seres humanos e as máquinas, olhe em volta de qualquer restaurante ou salão do aeroporto e me diga que as máquinas não ganharam quando cada humano que você vê é escravizado ao seu dispositivo. Então se me perguntam se poderia fazer um filme do Exterminador relevante agora, eu digo que sim“.

Parece que em breve teremos um novo filme do Exterminador. Cameron dirigiu os dois primeiros filmes, que se tornaram grande sucesso e ajudaram a alavancar sua carreira como um dos grandes nomes do gênero ficção científica. Desde então não se envolveu mais com a franquia e atualmente trabalha em quatro filmes da franquia “Avatar”.

O Exterminador do Futuro: Gênesis” foi o último título da franquia, que gerou várias críticas negativas e rendeu apenas US$ 440 milhões em bilheteria, um valor bem abaixo do esperado e que não foi suficiente para gerar uma continuação – que estava nos planos da Paramount mas acabou sendo cancelado.